Taxas de juro baixas. Saiba que fazer ao rendimento disponível adicional

A queda das taxas de juro não é um mar de rosas. No entanto, temos de aproveitar as oportunidades que nos surgem para que seja possível poupar dinheiro e melhorar a nossa vida financeira.

Como esta queda de taxas resulta no aumento imediato do seu rendimento disponível, é necessário ser muito criterioso no destino a dar ao dinheiro. Algumas sugestões do Grupo Reorganiza:

· Não assuma novas responsabilidades fixas: As taxas de juro não vão ficar baixas para sempre, pelo que se assumir novas responsabilidades fixas tem de se acautelar para evitar riscos futuros;

· Amortize créditos com taxas elevadas: Porque não aproveitar o rendimento disponível para cortar com os créditos com taxas de juro mais elevadas? Ao invés de fazer poupanças com taxas de juro próximas de zero, pode optar por liquidar as dívidas de cartões de crédito, da conta ordenado ou mesmo de créditos de curto prazo. Verá que a taxa de retorno será muito elevada, sem risco e sem pagar impostos.

· Procure alternativas de investimento: Dependendo do seu perfil e disponibilidade financeira, pode ser interessante procurar outras alternativas de investimento. Existem diversas, como sendo as cada vez mais populares Fintechs ou mesmo o investimento imobiliário (que pode ser feito pela compra de imóveis, pela compra de unidades de participação em fundos de investimento ou também por plataformas de investimento fintech).

· Aplicações com taxas garantidas: Se tem algum dinheiro disponível e se costuma aplicar dinheiro em aplicações com taxas garantidas, é altura de se despachar, pois as notícias mais recentes apontam para a mais que provável redução destas taxas garantidas ou mesmo para a extinção de muitos destes produtos.

Um impacto negativo

A queda das taxas de juro resulta diretamente numa poupança nas prestações das famílias com créditos. No entanto, tem vindo a implicar numa pressão bastante grande no setor financeiro que se vê confrontado com a necessidade de reestruturar os seus serviços, cortar taxas de juro de depósitos a prazo e aumentar as comissões. Logo, tenha em mente que tem de ser muito criterioso na escolha do banco com quem trabalha para evitar pagar comissões desnecessárias.

A queda das taxas de juro não é um mar de rosas. Significa que vivemos num mundo com desafios sérios e que devemos assumir uma postura de grande prudência. No entanto, temos de aproveitar as oportunidades que nos surgem para que seja possível poupar dinheiro e melhorar a nossa vida financeira.

Ler mais
Recomendadas

Quantas pessoas estão na praia? Esta app diz-lhe onde pode estender a toalha no verão

A aplicação Posso Ir vai dar informações sobre o nível de ocupação das praias, assim como sobre o nível de qualidade da água das praias, o histórico de ocupação, a existência de bandeira azul e vigilância, e as infraestruturas disponíveis.

Mais de 30% dos portugueses fará mais compras online depois do confinamento, diz estudo

Mais de 50% dos portugueses afirma ter realizado mais compras online durante o confinamento, consolidando o boom do eCommerce e contribuindo para a reinvenção do comércio tradicional. Uma tendência que parece ter vindo para ficar depois do confinamento, , com 32% dos portugueses afirmou que planeia fazer as suas compras de forma online com mais frequência do que antes, revela “Estudo MARCO: Hábitos de Consumo Pós Covid-19”.

Veja aqui a chave vencedora do Euromilhões

Em jogo está um prémio de 17 milhões de euros.
Comentários