Taxas de juro das casas fixou-se nos 0,785% em setembro

Este valor representa uma descida de 0,7 pontos percentuais (p.p) face aos 0,792% verificados no mês anterior. Já o capital em dívida registou um aumento de 291 euros, sendo agora de 57.334 euros.

As taxas de juro das casas fixaram-se nos 0,785% no mês de setembro, o que representou uma ligeira descida de 0,7 pontos percentuais (p.p) face aos 0,792% verificados no mês anterior, de acordo com os dados revelados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) esta quarta-feira, 20 de outubro.

Já nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro foi de 0,702%, o que significou um aumento quando comparado com os 0,689% do mês de agosto. Para o financiamento de compra de casa, o mais relevante no conjunto do crédito à habitação, a taxa de juro no total dos contratos desceu para 0,800% (-0,7 p.b. face a agosto).

Por sua vez, nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro aumentou 1,8 p.b. face ao mês anterior, fixando-se nos 0,697%.

No mês em análise, o capital em dívida registou um aumento de 291 euros, sendo agora de 57.334 euros, sendo que para os contratos celebrados nos últimos três meses, o valor médio do capital em dívida fixou-se nos 119,518 euros, mais 1.558 euros do que em agosto.

Já o valor médio da prestação apresentou uma subida de um euro, estando agora nos 237 euros. Deste valor,
37 euros (16%) correspondem a pagamento de juros e 199 euros (84%) a capital amortizado. Nos contratos celebrados nos últimos três meses, o valor médio da prestação subiu sete euros, estando agora nos 311 euros.

Recomendadas

DST executa projeto no Porto Business Plaza numa empreitada de 3,8 milhões

Em comunicado a o grupo DST, diz que a sua subsidiária DTE, “empresa de instalações especiais do dstgroup, está a concluir os trabalhos no Porto Business Plaza, correspondente à reabilitação e reconversão do antigo Central Shopping, no centro do Porto, através da execução do projeto de AVAC e instalações especiais”.

Belas Clube de Campo. Clientes estrangeiros pesam 60% das vendas

Das vendas feitas no empreendimento ‘Lisbon Green Valley’, 60% dizem respeito a clientes do mercado estrangeiro. Com as alterações aos vistos gold no início de 2022, a promotora criou um conjunto de soluções para captar este tipo de investidores.

Preços das casas para arrendar caiu 4% em Lisboa, mas disparou mais de 15% no Alentejo e Viana do Castelo

Lisboa continua ser a cidade onde o arrendamento é mais caro (13,4 euros\m2), seguida pelo Porto (10,6 euros/m2) e Faro (9 euros/m2).
Comentários