Tecnologia desanima Wall Street. Nasdaq com o pior dia desde março

Ainda assim, a Alibaba manteve-se em contraciclo, com uma subida de 1,46% para 152,37 dólares, horas depois de ter anunciado que adicionou o sistema de pagamento da rival Tencent Holdings a algumas das suas aplicações móveis.

A bolsa de Nova Iorque fechou a sessão desta terça-feira em terreno negativo penalizada pelo sector tecnológico, que reage ao facto de as yields do Tesouro norte-americano estarem a negociar perto de máximos de três meses.

Wall Street termina as negociações com o índice industrial Dow Jones a cair 1,63% para 34.299,99 pontos, o financeiro Standard & Poor’s (S&P) 50o a perder 1,96% para 4.355,90 pontos e o tecnológico Nasdaq a tombar 2,83% para 14.546,70 pontos, perfazendo o seu pior dia desde março. Por sua vez, o Russel 2000 desvalorizou 2,12% para 2.233,40 pontos.

“Janet Yellen, secretária do Tesouro norte-americano, veio admitir que o teto de dívida nos Estados Unidos pode ser atingido a 18 de outubro, caso não sejam esgotados os meios necessários referindo-se possivelmente a um retirar ou teto ou ao aumento desse limite. Esse fator pode ajudar a justificar o movimento de subida das yields de dívida soberana”, explica Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp, numa nota de mercado.

As ações da Walt Disney caíram 2,10% para 174,52 dólares depois de Steven Cahall, analista do banco Wells Fargo, ter feito um downgrade à empresa, baixando o preço-alvo do título de 216 dólares para 203 dólares.

Por outro lado, a Alibaba manteve-se em contraciclo, com uma subida de 1,46% para 152,37 dólares, horas depois de ter anunciado que adicionou o sistema de pagamento da rival Tencent Holdings a algumas das suas aplicações móveis.

A Microsoft está perto de máximos históricos. Ainda assim, dada a performance do sector, a empresa de software perdeu 3,60% para 283,57 dólares. “Se há algo que caracteriza a Microsoft Corporation (MSFT) é a sua recompensa substancial para os investidores ao longo da última década e a vasta melhoria no seu desempenho global no mercado ao longo dos últimos cinco anos. Para quem tivesse investido 10 mil dólares há dez anos teria um retorno, incluindo dividendos, superior a 137 mil dólares”, destaca o analista Nuno Mello, da XTB.

O preço do ‘ouro negro’ está a descer, depois de ter superado os 80 dólares pela primeira vez em três anos. O preço do WTI, produzido no Texas, desliza 0,86% para os 74,80 dólares por barril, enquanto a cotação do barril de Brent está a desvalorizar 1,17% para os 77,81 dólares.

Quanto ao mercado cambial, o euro está a cair 0,07% para os 1,1686 dólares, enquanto a libra esterlina resvala 1,12% face à moeda dos Estados Unidos, para os 1,3542 dólares.

Recomendadas

Wall Street fecha em alta primeira semana de resultados trimestrais

O sector financeiro arrancou mais uma época de resultados trimestrais com lucros que superaram as expectativas do mercado, impulsionando os três principais títulos norte-americanos a ganhos na semana.

PremiumMinutas da Fed sinalizam ‘tapering’ em novembro

Reserva Federal norte-americana sinalizou início do ‘tapering’ no próximo mês. Inflação pressiona ações. Começou a apresentação de resultados nos Estados Unidos.

Papeleiras e retalhistas animam última sessão da semana no PSI-20

No dia em que o PSI-20 ganhou 0,63 dólares para 6,727.52 pontos, também as praças europeias acompanharam a tendência. Sonae, Jerónimo Martins, Altri e Navigator, lideraram ganhos.
Comentários