Tecnológica portuguesa de Data Science abre na Suécia e ataca Escandinávia

Depois da Alemanha, Brasil, Macedónia e Reino Unido, a Closer vai explorar oportunidades de negócio no mercado nórdico. A empresa faz já 50% do negócio nos mercados externos.

Cristina Bernardo

A Closer, tecnológica portuguesa de Data Science especializada em Business Intelligence, Advanced Analytics e Artificial Intelligence, abriu um novo escritório na Suécia, como parte da sua estratégia de abordagem ao mercado escandinavo.

Esta operação prende-se com as oportunidades detetadas pela Closer no norte da Europa, onde há uma ampla carência de competências e recursos nas áreas de Advanced Analytics e Inteligência Artificial, explica Fernando Matos, co-fundador e partner da empresa que desenvolve negócio naquele mercado  há mais de uma década.

Na mira da empresa estão as indústrias automóvel, bancária, seguradora e de telecomunicações.

Segundo Fernando Matos, o negócio passará tanto pela “captação de talento local, como pela exportação de inteligência humana e artificial portuguesa, sobretudo na implementação e melhoria constante dos modelos analíticos preditivos já desenvolvidos”.

A Closer, sediada em Lisboa, tem já escritórios no Brasil, Reino Unido, Alemanha e Macedónia. Fernando Matos revela que é objetivo da Closer continuar a reforçar o seu projeto de crescimento e expansão além-fronteiras. “Temos a intenção de aumentar a faturação internacional da empresa, que já ronda os 50%, continuar a levar o bom nome de Portugal ao mundo e capitalizar a inovação produzida pelos recursos altamente qualificados do nosso país, nomeadamente no desenvolvimento de modelos de Data Science para a obtenção de conhecimento sobre os clientes, seus hábitos e riscos.

 

 

Recomendadas

Lucro da General Motors ascende a 2,365 mil milhões de euros no segundo trimestre

A fabricante automóvel norte-americana está a recuperar apesar dos efeitos da pandemia e da escassez de semicondutores. Os números são positivos, mas CEO da General Motors, Mary Barra, continua a contar com o impactos negativos ao longo do ano, sobretudo no fornecimento de ‘chips’.

Franceses da Saint-Gobain investem 600 mil euros em novo armazém no Carregado

Empresa de materiais de construção concluiu o investimento no Centro Produtivo do Carregado, em Alenquer, para ter a possibilidade de expedir soluções de três marcas.

Associações deixam comissão sobre estratégia dos cereais e culpam Governo

Em causa está a “evidente falta de compromisso” do Ministério da Agricultura em aplicar esta estratégia, sobretudo, após ter remetido às confederações um documento relativo às decisões sobre os pagamentos diretos 2022 da Política Agrícola Comum (PAC).
Comentários