Tenho um contrato de trabalho temporário. Quais são os meus direitos?

Trabalhadores temporários devem gozar da mesma proteção dos demais trabalhadores, pelo que tanto a empresa de trabalho temporário como a empresa utilizadora do trabalho temporário devem cooperar nesse sentido.

Os trabalhadores temporários devem gozar da mesma proteção dos demais trabalhadores, pelo que tanto a empresa de trabalho temporário (ETT) como a empresa utilizadora do trabalho temporário (EUTT) devem cooperar nesse sentido.

“É importante ter em conta quanto ao trabalhador temporário, a sua qualificação profissional e a aptidão física e mental para as atividades de trabalho que vai desempenhar. A empresa de trabalho temporário e o trabalhador temporário a colocar também devem estar cientes das situações de risco inerentes ao trabalho a desenvolver, bem como das respetivas medidas de prevenção e proteção equacionadas ou a adotar”, explica a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT).

Mas quais são, então, as obrigações da ETT e da EUTT?

O trabalho temporário estabelece-se numa relação triangular entre o trabalhador, a ETT e a EUTT. A ETT é quem contrata, remunera e exerce o poder disciplinar sobre o trabalhador temporário e um cliente utilizador, enquanto a EUTT, dá e recebe o trabalho de um trabalhador que não pertence aos seus quadros, mas sobre quem exerce poderes de direção e fiscalização, esclarece a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT).  Neste sentido, as obrigações para com o trabalhador temporário, em matéria, de segurança e saúde são da responsabilidade de ambas as empresas.

Que responsabilidades específicas tem a empresa de trabalho temporário?

A empresa de trabalho temporário tem a responsabilidade de providenciar um seguro de acidentes de trabalho, exames de saúde e formação profissional.

E a empresa utilizadora de trabalho temporário?

É da responsabilidade desta entidade exercer a vigilância média especial, a avaliação e controlo de riscos, o equipamento de proteção individual e a formação em SST.

Que deveres comuns partilham?

Os trabalhadores temporários devem gozar da mesma proteção dos demais trabalhadores, pelo que tanto a empresa de trabalho temporário como a empresa utilizadora do trabalho temporário devem cooperar nesse sentido.

“Para isso é importante ter em conta quanto ao trabalhador temporário, a sua qualificação profissional e a aptidão física e mental para as atividades de trabalho que vai desempenhar. A empresa de trabalho temporário e o trabalhador temporário a colocar também devem estar cientes das situações de risco inerentes ao trabalho a desenvolver, bem como das respetivas medidas de prevenção e proteção equacionadas ou a adotar”, explica a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT).

Ler mais
Relacionadas

É “mais importante proteger o trabalhador” do que o trabalho, diz diretor do Emprego da OCDE

Diretor do Emprego, Trabalho e Assuntos Sociais da OCDE explicou que são os postos de trabalho que requerem menores qualificações que estão mais expostos à automação de tarefas e por acréscimo ao risco de desaparecimento.

Três em quatro trabalhadores dizem não ter obstáculos na conciliação entre a vida profissional e pessoal

Imprevisibilidade do horário ou horário atípico e horário de trabalho longo são os principais obstáculos à conciliação entre as duas esferas. Já a flexibilidade do horário laboral é considerada ainda diminuta, embora a maioria dos trabalhadores reconheça a possibilidade de proceder a modificações da sua hora de entrada ou de saída em pelo menos uma hora.
Recomendadas

Já escolheu uma entidade para ‘doar’ 0,5% do seu IRS? Há 4 mil candidatos

Contribuintes com direito ao IRS automático deverão indicar até 31 de março qual a entidade ou instituição particular de solidariedade social que pretendem ajudar.

Um dos melhores restaurantes de praia da Europa fica em Portugal

A lista foi elaborada por escritores de viagens do jornal britânico ”The Guardian” que caracteriza o local como sendo ”perfeito para almoços longos ou noites românticas”. Restaurante português figura entre restaurantes na Grécia, Espanha ou Itália.

Adicional ao IMI: Herdeiros têm até ao final do mês para escapar ao imposto

O prazo para os responsáveis das heranças indivisas comunicarem ao Fisco como querem que seja feita a liquidação do Adicional ao IMI termina na próxima semana. A opção é importante porque pode significar não pagar nada.
Comentários