Teresa Damásio ao JE: “a formação profissional é um eixo central na reconstrução da Europa”

A administradora do grupo Ensinus volta a ser embaixadora da Semana Europeia da Formação Profissional 2020, que se realiza em novembro, em representação de Portugal.

“Na Europa pós-Covid, a formação profissional assume uma relevância muito grande, atendendo ao elevado número de desempregados e à reestruturação que se sentirá em todo o tecido empresarial mercê dos lay offs e dos novos empregos que vão surgir. Estamos a falar das economias de todos os estados membros atingidas por  uma disrupção em que há a necessidade de uma reorganização ao nível do capital humano – trabalhadores, empregadores, dos próprios sindicatos e associações patronais”. Quem o afirma ao Jornal Económico é Teresa Damásio, administradora do grupo Ensinus, que acaba de ser nomeada pela Comissão Europeia para Embaixadora da Semana Europeia da Formação Profissional 2020 em representação de Portugal.

A Semana Europeia da Formação Profissional terá lugar entre 9 a 13 de novembro na cidade de Berlim, no entanto todos os eventos serão excecionalmente em formato virtual devido à pandemia da Covid-19.

Teresa Damásio é nomeada pelo segundo ano consecutivo para liderar esta iniciativa, sendo a primeira vez que uma nomeação destas se repete. Entre as suas incumbências está a promoção do investimento no ensino profissionalizante durante o corrente ano a nível nacional e internacional, bem como a sua participação virtual em alguns eventos em toda a Europa.

“Há uma grande necessidade de nos reinventarmos e no meu entender, a formação profissional é o grande mote dessa reinvenção”, salienta, acrescentando que é preciso dotar o trabalhador de mais competências técnicas, enquanto pessoa e enquanto técnico, para enfrentar uma nova realidade que ninguém esperava. Neste plano de reconstrução, qual plano Marshall, mas desta feita um plano desenhado e financiado pelos europeus, com Bruxelas ao leme, a formação profissional, é sem dúvida um eixo central.

Com 19 instituições de ensino, das quais oito escolas profissionais, o grupo Ensinus, do qual Teresa Damásio é administradora, é o maior grupo de ensino privado em Portugal. O projeto de ensino vertical do grupo compreende unidades desde o pré-escolar ao ensino superior, integrando igualmente instituições centenárias como as Escolas de Comércio de Lisboa e do Porto, o INETE – Instituto de Educação Técnica, a EPAR – Escola Profissional Almirante Reis e a EPET – Escola Profissional de Estudos Técnicos. Presente em Moçambique com o IEG e o ISG, Ensinus tem em curso o reforço do processo de internacionalização. Só nos dois últimos anos abriu três novas instituições: uma em Cabo Verde de Ensino Profissional e duas na Guiné-Bissau, o IPT – Instituto das Profissões e Tecnologias, de Ensino Profissional e o ISG – Instituto Superior de Gestão e Administração Pública, de ensino superior.

 

 

 

Ler mais
Recomendadas

Torres Vedras vai ter ensino superior em saúde. Polo abre no próximo ano com mestrado em Enfermagem Médico-cirúrgica

O antigo edifício dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento da cidade torreense vai albergar o novo polo do IPLeiria, considerado de grande importância para a escolha da localização do futuro Hospital do Oeste.

Colégios privados reservam-se ao direito de darem aulas online durante pontes dos feriados

A Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo (AEEP) emitiu um comunicado a esclarecer que os colégios privados estão no seu direito de darem aulas online nos dias que antecedem os feriados, apesar da proibição das escolas abrirem fisicamente.

UAveiro impulsiona mudança de hábitos e distribui 239 bicicletas a alunos, professores e funcionários

O projeto, pioneiro em Portugal, é lançado esta segunda-feira, 23 de novembro, e, segundo o reitor Paulo Jorge Ferreira, permite que se façam menos 16 mil quilómetros de carro. Um contributo para um ar mais limpo.
Comentários