Tese de Khadija Benis do Técnico vence Prémio André Jordan 2020

Francisco Portugal e Gomes, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, foi agraciado com uma Menção Honrosa, também na categoria Teses de Doutoramento/Artigos Científicos. 

Instituto Superior Técnico

A tese de Khadija Benis, investigador do Instituto Superior Técnico, da Universidade de Lisboa, venceu o Prémio André Jordan na categoria Teses de Doutoramento/Artigos Científicos.

A investigação, intitulada “Building-Integrated Agriculture (BIA) in urban contexts – methodological contributions to sustainability assessment”, desafia as cidades a promover uma mudança de paradigma do ponto de vista da sustentabilidade alimentar, com impacto nas cadeias de distribuição, apostando no que se designa por ‘Building Integrated Agriculture’. Ou seja, promove a produção alimentar em coberturas ou fachadas dos edifícios, com ganhos de conforto térmico para estes.

“É uma visão que ganha especial relevo num contexto Covid, abrindo novas possibilidades num mundo em mudança”, sublinha o júri presidido por Augusto Mateus.

No ano em que assinala 10 anos, o Prémio André Jordan bateu novo recorde de candidaturas, com 47 trabalhos apresentados a concurso: 14 na classe de Mestrados, 13 na de Doutoramentos e 20 na de Artigos Científicos.

Francisco Portugal e Gomes, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, foi agraciado com uma Menção Honrosa, com a tese “Inquérito à Arquitetura Regional Portuguesa: contributo para o entendimento das causas do problema da ‘casa portuguesa’”. Este trabalho compreende duas partes: um inquérito que reporta ao estudo que, na ocasião da sua realização pôs fim à questão da “casa portuguesa”, constituído no final da década de 50 do século XX a base da decisiva viragem que ocorreu na arquitetura moderna produzida em Portugal, e uma segunda parte, que visa colmatar uma lacuna na historiografia da arquitetura, acerca das causas do problema da ‘casa portuguesa’.

 

Recomendadas

Há 52.242 vagas para estudar no ensino superior em 2021/22. Áreas digitais crescem 3% face ao ano passado

A primeira fase do Concurso Nacional de Acesso ao ensino superior arranca dia 6 de agosto e traz mais 385 vagas nos ciclos de estudo com maior concentração de melhores alunos, com exceção de Medicina. A candidatura é online no site da Direção-Geral do Ensino Superior.

Instituições de ensino e formação procuram combinação virtuosa entre presencial e online

Na mesa redonda do JE sobre Os Desafios da Formação em Portugal, esta sexta-feira, Manuel Fontaine, diretor da Escola do Porto da Faculdade de Direito da Universidade Católica, e Jorge Conde, presidente do Politécnico de Coimbra, revelam como estão a preparar o próximo ano letivo. Jorge Lopes, diretor da Rumos Formação, diz ter a expectativa de que as empresas portuguesas voltem a investir em formação e a Rumos está preparada para responder.

Da sala de aula para o ensino a distância: três exemplos de adaptação em tempo recorde

Jorge Conde, presidente do Politécnico de Coimbra, Jorge Lopes, Diretor da Rumos Formação, e Manuel Fontaine, Diretor da Escola do Porto da Faculdade de Direito da Universidade Católica, contam como as suas instituições enfrentaram e venceram a pandemia da Covid-19. Foi esta sexta-feira, 30 de julho, na mesa redonda Os Desafios da Formação em Portugal, promovida pelo Jornal Económico.
Comentários