Tesla pode deixar de utilizar cobalto nas baterias dos veículos produzidos na China

A empresa de Musk utiliza as baterias de níquel-cobalto-alumínio ou de níquel-manganês-cobalto nos seus veículos de passageiros devido à maior densidade de energia que estas conseguem acumular, determinando a distância que um carro pode percorrer.

A Tesla está em negociações para utilizar baterias CATL nos seus veículos, uma vez que estas não contêm cobalto, um dos materiais mais caros que fazem parte das baterias dos veículos elétricos. Quando as negociações chegarem ao fim, a introdução das baterias sem cobalto vai ser realizada na gigafactory na China, pois já existem trabalhadores familiarizados com o processo, avança a Reuters.

A adoção deste produto irá marcar o futuro da fabricante norte-americana, criada por Elon Musk, uma vez que as baterias de fosfato de ferro e lítio são significativamente mais baratas e, desta forma, a empresa consegue reduzir os custos de produção na fábrica da China.

A Reuters avança que a Tesla está em negociações com o fabricante chinês de baterias há mais de um ano, para que estes forneçam as baterias de forma a poupar o equivalente a “uma percentagem de dois dígitos”, revelou uma fonte próxima do caso à publicação.

A empresa de Musk utiliza as baterias de níquel-cobalto-alumínio ou de níquel-manganês-cobalto nos seus veículos de passageiros devido à maior densidade de energia que estas conseguem acumular, sendo estas essenciais para determinar quantos quilómetros um veículo elétrico consegue fazer com uma única carga.

A aposta nestas novas baterias de lítio e fosfato de ferro poderia ajudar Elon Musk a cumprir a promessa que este fez em 2018, em que a Tesla iria reduzir a utilização de cobalto, que tem um custo de 33.500 dólares (30.968 euros) por tonelada, para um custo significativo de “quase nada”.

Relacionadas

Tribunal suspende construção de fábrica da Tesla na Alemanha

A Tesla espera abrir a fábrica no próximo ano, apostando na construção de baterias e do veículo Model Y. A empresa de Elon Musk espera produzir até 500 mil veículos por ano e empregar 12 mil trabalhadores.

Governo alemão diz que Tesla pode receber apoio estatal para a fábrica perto de Berlim

“Alemanha precisa ser mais do que uma bancada de trabalho estendida. Também é preciso haver investigação e desenvolvimento. Todas as empresas que preencham esses critérios têm a possibilidade de receber auxílio, incluindo a Tesla”, afirma o ministro da Economia alemão.

Tesla dispara 19% e anima Wall Street

Os títulos da fabricante de automóveis elétricos subiu na sequência de a Argus Research ter subido o preço-alvo para os 808 dólares por ação.

Tesla com lucros de 386 milhões de dólares e recorde de entregas no quarto trimestre de 2019

A Tesla disse que espera ser ‘cash flow’ positiva a partir de agora, embora antecipe exeções pontuais. Model Y já começou a ser produzido em Freemont e, com o Model 3 também em produção na China, a construtora de Elon Musk espera superar em 2020 as entregas do ano passado, que ascenderam às 500 mil unidades.
Recomendadas

Família Azevedo aumenta o preço da OPA sobre a Sonae Capital em 10%

A Efanor, holding da família Azevedo, reviu em alta o preço da Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre a Sonae Capital. Paga agora 77 cêntimos em vez dos anteriores 70 cêntimos. Esta OPA sobre a Sonae Capital decorre em simultâneo com uma oferta sobre a Sonae Indústria. O Grupo Sonae quer retirar ambas de bolsa.

Monese e Mastercard fazem parceria europeia

O objetivo do acordo é oferecer serviços bancários locais para consumidores em toda a Europa, incluindo em Portugal. Os clientes das contas multi-currency da ‘fintech’ britânica passam a ter acesso à rede global de aceitação de cartões Mastercard.

CP assinou contrato para compra de 22 novos comboios por 158 milhões de euros

A CP prevê que a entrega da primeira unidade aconteça no final de 2024, sendo que o processo ainda terá de passar pelo Tribunal de Contas.
Comentários