PremiumTesla tem bateria de sobra para dar mais energia às ações

Em 2020, os títulos da Tesla já valorizaram mais 36%. Ao Jornal Económico, o banco de investimento Jefferies explica que a elétrica de Elon Musk tem muito mais para dar para além dos carros.

Fulgurante. Assim se pode qualificar o desempenho das ações da Tesla este ano. Em 2020, a elétrica de Elon Musk encerrou 13 sessões a renovar máximos históricos. Até quarta-feira – dia em que terminou a análise do Jornal Económico – os títulos da Tesla valorizaram 36,15%, para 569,56 dólares. No mesmo período, o tecnológico Nasdaq, onde a Tesla está cotada, valorizou 4,58%.

A razão da tendência de subida dos títulos da Tesla remonta ao primeiro semestre de 2019. “As ações caíram dos 380 para os 200 dólares”, lembrou ao JE, Philippe Houchois, analista do Jefferies International, um banco de investimento. “Havia o receio de a Tesla não apresentar lucros na primeira metade do ano e havia preocupações com o balanço da empresa”, explicou Houchois.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Efacec assegura que “reúne todas as condições” para pagar salários e a fornecedores

Empresa afasta qualquer cenário de incumprimento, após Isabel dos Santos, que detém perto de 70% da Efacec, ter alertado hoje em comunicado de que o congelamento de contas das suas empresas se estende ao bloqueio de ordens de pagamento de salários, impostos a fornecedores e à Segurança Social.

Segunda fase da mudança da faixa da TDT arranca dia 24 de fevereiro

A segunda fase do processo de levantamento da rede TDT da faixa que será ocupada pelo 5G abrange os distritos de Évora, Beja e Setúbal.

António Simões sai do banco britânico HSBC depois de quebra nos lucros de 53%

O gestor português que liderava a banca privada chegou a ser apontado à liderança do HSBC, mas acabou por sair no âmbito da reestruturação que provocou o despedimento de 35 mil pessoas.
Comentários