Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

A semana será marcada pela discussão e votação na generalidade do Orçamento do Estado para 2021. Os analistas e investidores estarão ainda atentos à reunião do Banco Central Europeu e aos sinais que chegam sobre a economia, através da publicação da estimativa rápida do PIB da zona euro, do terceiro trimestre.

Flickr/PS

Segunda-feira, 26 de outubro

Evento em destaque: INE publica as estatísticas do comércio internacional de 2019

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga os resultados provisórios das estatísticas do comércio internacional de bens relativas ao ano passado. Os dados incluem as estatísticas do comércio intra-União Europeia, bem como do comércio extra-União Europeia. Segundo os dados divulgados pelo organismo de estatística no início deste ano, no conjunto do ano de 2019 as exportações e as importações de bens aumentaram 3,6% e 6,6%, respetivamente, tendo o défice da balança comercial de bens aumentado 2.842 milhões de euros.

Outros eventos em foco:

  • 15h: Ministra do Trabalho e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, é ouvida no Parlamento sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2021 (OE2021)
  • INE publica os dados sobre a procura turística dos residentes

Terça-feira, 27 de outubro

Evento em destaque: BdP publica o inquérito sobre o mercado de crédito

O Banco de Portugal publica o inquérito aos bancos sobre o mercado de crédito, indicando dados sobre a oferta e a procura de empréstimos a empresas e a particulares sobre o terceiro trimestre deste ano. No segundo trimestre, a procura de empréstimos por parte das empresas “aumentou fortemente”, com maior incidências nas pequenas e médias empresas e em empréstimos de longo prazo, tendo verificado uma forte diminuição no caso dos particulares, em ambos os tipos de crédito mas em particular no crédito ao consumo. Segundo o inquérito, publicado em julho, este aumento da procura por parte das empresas terá sido motivado pelo “financiamento de existências e de necessidades de fundo de maneio” e em menor registo pelo refinanciamento ou renegociação da dívida, bem como a necessidade de financiamento criada pela situação atual quanto à geração interna de fundos.

Outros eventos em foco:

  • Início do debate na generalidade do Orçamento do Estado para 2021

Quarta-feira, 28 de outubro

Evento em destaque: Parlamento vota na generalidade o OE2021

A proposta de Orçamento do Estado para 2021 (OE2021) é votada esta quarta-feira na generalidade, antes de arrancar a fase da especialidade. Depois das negociações entre o Governo e a esquerda na última semana, o PCP e o PAN já anunciaram que se irão abster na generalidade, pelo que se aguarda apenas a confirmação dos Verdes, que irão anunciar na terça-feira o sentido de voto, embora exista tradicionalmente um alinhamento com os comunistas. O documento deverá assim passar na primeira fase, mesmo depois do Bloco de Esquerda ter anunciado este domingo que iria votar contra o documento, juntado-se ao PSD e ao CDS. A votação final global está marcada para dia 26 de novembro.

Outros eventos em foco:

  • INE publica o inquérito à avaliação bancária na habitação

Quinta-feira, 29 de outubro

Evento em destaque: Reunião de Governadores do Banco Central Europeu

A deflação e o impacto de uma segunda vaga da pandemia na zona euro estará entre os principais temas que o Conselho de Governadores terão na agenda quando reunirem na quinta-feira, numa altura em que as negociações com o Parlamento Europeu sobre o Plano de Recuperação Europeu ainda não estão fechadas. Os analistas não esperam alterações no programa de compra de dívida de emergência do BCE nesta reunião, antecipando que o banco central deverá apenas avançar com novidades em dezembro, porém as atenções estarão centradas sobre o que poderá sinalizar Christine Lagarde na conferência de imprensa após a reunião.

Outros eventos em foco:

  • INE publica os Inquéritos de Conjuntura às Empresas e aos Consumidores; os dados sobre a atividade turística; as estimativas mensais de emprego e desemprego; bem como as estatísticas de preços da habitação ao nível local
  • Comissão Europeia publica a confiança dos consumidores e das empresas na zona euro, de outubro
  • É conhecida a estimativa do PIB dos EUA no terceiro trimestre

Sexta-feira, 30 de outubro

Evento em destaque: Eurostat publica a estimativa do PIB na zona euro

O Eurostat divulga a estimativa preliminar do PIB da zona euro e da União Europeia no terceiro trimestre deste ano. No segundo trimestre, as economias da zona euro e da União Europeia registaram as maiores quebras desde o início da série histórica, quer em termos homólogos, quer face ao período anterior. Entre abril e junho, o PIB da zona euro contraiu 14,7% e o da UE 13,9%, face ao segundo trimestre do ano passado. Já na comparação com o primeiro trimestre do ano, o PIB da zona euro recuou 11,4% e o da União Europeia 11,8%.

Outros eventos em foco:

  • INE publica a estimativa rápida a 30 dias das contas nacionais trimestrais, do terceiro trimestre
  • INE divulga a estimativa rápida da inflação, os dados provisórios das empresas em Portugal, assim como o Índice de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas no Comércio a Retalho
Ler mais

Recomendadas

Topo da agenda: o que vai marcar a atualidade esta quinta-feira

Esta quinta-feira, o Eurostat divulga os números das vendas a retalho na zona euro durante o mês de outubro, e será também o segundo de três dias da cimeira tecnológica Web Summit.

AHRESP afirma que Governo “comprometeu-se a anunciar medidas” em função das propostas efetuadas

Do lado do Governo, a associação sublinha que o ministro da Economia “comprometeu-se a anunciar publicamente muito em breve, com a presença dos parceiros sociais, as medidas que o governo vier a decidir em função das propostas apresentadas pelas associações presentes nesta reunião”.

DBRS aponta para quebra do PIB nacional entre 7,5% e 8,5% em 2020

Segundo o documento, no cenário moderado, a quebra do PIB em 2020 será de 7,5%, seguida de uma recuperação de 5,0% em 2021 e um crescimento subsequente de 3,0% em 2022.
Comentários