Trump entrega 812 milhões de dólares a startup americana com seis meses de vida

A Phlow foi fundada em janeiro de 2020, o que significa que está prestes a completar seis meses. A atribuição de uma quantia tão elevada para uma empresa considerada “nova” está a causar surpresa nos Estados Unidos.

Com o objetivo de acelerar o desenvolvimento de um medicamento anti-coronavírus o governo norte-americano decidiu financiar uma start-up, fundada em janeiro deste ano, através da doação de 812 milhões de euros. Outro dos objetivos passa por diminuir a importação de medicamentos do estrangeiro, segundo o “Business Insider”.

A Phlow, empresa em questão, foi fundada em janeiro de 2020, o que significa que está prestes a completar seis meses. A atribuição de uma quantia tão elevada para uma empresa considerada “nova” está a causar surpresa nos Estados Unidos. A escolha da empresa à qual seria atribuído o financiamento ficou a cargo da Autoridade de Pesquisa e Desenvolvimento Avançada.

Eric Edwards, co-fundador e presidente-executivo da Phlow, em declarações à AP que “muitos americanos não percebem o quão dependente os Estados Unidos são dos fabricantes estrangeiros para os seus medicamentos, uma situação que a Phlow quer mudar”.

O secretário de Saúde e Serviços Humanos, Alex Azar, reforçou esta preocupação através de um comunicado “a pandemia de Covid-19 relembrou-nos que as ameaças à saúde ou a outras fontes de instabilidade podem colocar em risco as cadeias de fornecimento de medicamentos aos Estados Unidos, potencialmente colocando em risco a saúde dos americanos”.

O contrato inicial é de 354 milhões de dólares (322 milhões de euros) para aumentar o fornecimento de medicamentos produzidos nos Estados Unidos em quatro anos. O contrato inclui ainda a opção de prorrogação por 10 anos, podendo ascender aos 812 milhões de dólares (738 milhões de euros). Caso se atinja o valor, seria uma das maiores doações feitas pelo governo americano.

A empresa vai produzir os ingredientes chave para a criação de medicamentos necessários para o tratamento de pacientes com Covid-19, de acordo com a CBS News. Os medicamentos serão fabricados em instalações nos Estados Unidos.

Ler mais
Recomendadas

Marques Mendes: Governo está a demorar muito tempo a decidir sobre a TAP

O comentador político diz que a solução para a TAP no imediato vai passar por um empréstimo público ou um empréstimo privado com garantia de Estado, apontando que o Estado não vai integrar a Comissão Executiva, mas que os “poderes do Conselho de Administração serão reforçados”.

Luxair retoma voos para Faro com clientes luxemburgueses para hotéis do Grupo NAU

Cerca de 70 turistas do Luxemburgo ficaram alojados no o São Rafael Atlântico e o Salgados Dunas Suites, reabriram hoje, dia 31 de maio, as suas portas, e vão permanecer entre sete e 14 noites.

Centros comerciais vão reabrir amanhã à exceção da Área Metropolitana de Lisboa

Dos 94 centros comerciais associados da APCC, 35 são na Área Metropolitana de Lisboa, representando cerca de 50% do emprego deste subsetor de atividade.
Comentários