Trump quis arrefecer ânimo dos investidores mas Wall Street resistiu ao pessimismo

Donald Trump arrefeceu os ânimos dos investidores mas as suas afirmações não foram suficientes para que o pessimismo alastrasse em Wall Street. Os três principais índices terminaram em leve alta.

“Os principais índices norte-americanos apresentam-se em leve baixa num movimento que está a ser encarado como uma pausa depois do rally semanal”, explicava o analista do Millennium BCP Investment Banking no início da última sessão da semana. No final das negociações, os principais índices terminaram no ‘verde’ com o Dow Jones a ganhar 0,02% 27.681,24 pontos, o S&P 500 a valorizar 0,26% para 3.093,08 pontos e o Nasdaq Composite a valrorizar 0,48% para 8.475,31 pontos.

Os investidores mostraram otimismo face aos últimos desenvolvimentos da guerra comercial em que EUA e China parecem estar a ‘baixar a guarda’ quanto às tarifas às importações de ambos os países. Donald Trump arrefeceu um pouco esse otimismo ao referir que as ‘boas notícias’ face à normalização das relações comerciais entre norte-americanos e chineses foram exageradas. Apesar de tudo, essa afirmação do presidente norte-americano não desencadeou uma reação negativa dos investidores.

 

Recomendadas

Benfica levanta 50 milhões de euros no empréstimo obrigacionista. Procura atingiu os 70 milhões

A Sport Lisboa e Benfica, SAD, levantou 50 milhões de euros na oferta pública de subscrição das “Obrigações Benfica SAD 2020-2023”, cujo prazo de subscrição terminou no passado dia 10 de julho.

Possível vacina contra a Covid-19 anima Wall Street

Esta segunda-feira, a FDA, a agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos, deu a designação “via rápida” a duas vacinas experimentais desenvolvidas em conjunto pela empresa alemã de biotecnologia BionTech e pela pela gigante farmacêutica norte-americana Pfizer

CMVM suspende ações da Sociedade Comercial Orey Antunes

A CMVM decidiu suspender a negociação depois da empresa não ter publicado informação financeira periódica no devido prazo.
Comentários