Trump tenta libertar rapper detido em Estocolmo. Governo sueco diz que não pode intervir

Depois de alertado por Kanye West para a detenção prolongada de ASAP Rocky, o presidente norte-americano decidiu intervir no caso.

O rapper norte-americano ASAP Rocky foi detido no início do mês na Suécia acusado de agressões físicas.

Alertado para esta detenção, que dura há várias semanas, por parte do rapper Kanye West, Donald Trump assumiu o papel de mediador e anunciou no fim de semana que iria intervir, telefonando ao primeiro-ministro sueco.

“Acabei de ter uma chamada com o primeiro-ministro da Suécia Stefan Löfven que garantiu-me que o cidadão norte-americano A$AP Rocky vai ser bem tratado”, anunciou Donald Trump no Twitter. “Da mesma maneira, eu assegurei-o que o ASAP Rocky não é um risco de fuga e ofereci-me para pagar pessoalmente a sua fiança ou uma alternativa”.

“As nossas equipas vão continuar a negociar e concordámos em falar novamente nas próximas 48h”, rematou.

Apesar de Trump ter prometido pagar pela liberdade do rapper, é importante ressalvar que na Suécia não existe um sistema de fiança.

Durante a chamada, Eriksson fez questão de sublinhar a Donald Trump que o governo sueco “não pode nem vai” tentar  influenciar o processo judicial no caso de ASAP Rocky.

“O primeiro-ministro fez questão de relembrar que o sistema judiciário, os procuradores e os tribunais suecos são completamente independentes”, disse Eriksson, que descreveu o telefonema como “amigável e respeitoso”. “Ele também sublinhou que todos são iguais perante a lei e que o governo não pode nem vai tentar influenciar o processo judicial”.

Ao New York Times, a professora de direito penal da Universidade de Lund na Suécia referiu que “a Suécia não tem um sistema de fiança ou formas alternativas de impedir uma saída pacífica do país”, afirmou. “Se vive num país onde isso é permitido, eu entendo a razão pela sua detenção”, sublinhou Linnea Wegerstad.

O procurador Daniel Suneson afirmou em  declarações ao tribunal que o rapper de 30 anos deve permanecer na prisão devido ao “risco de fuga”. O advogado de ASAP Rocky, Slobodan Jovicic, argumento aos jornalistas, que a decisão de Suneson era esperada, mas injusta porque o seu cliente é inocente, argumentado que o rapper agiu em “legítima defesa”.

Rakim Mayers, mais conhecido como ASAP Rocky, foi detido na Suécia, no a 3 de julho, e impedido de sair do país depois de um vídeo, onde o rapper e membros da sua equipa aparecem a atirar violentamente um homem para o chão e a agredi-lo, ter começado a circular nas redes sociais. As autoridades encontram-se agora a investigar o envolvimento do rapper no desacato, que terá ocorrido em Estocolmo antes de uma actuação de ASAP Rocky num festival de música.

O músico, que foi obrigado a cancelar vários concertos nas últimas semanas devido à detenção, é suspeito de crimes de ofensa à integridade física.

 

Ler mais
Recomendadas

Angela Merkel e Boris Johnson consideram prematuro regresso da Rússia ao G7

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disseram esta quarta-feira em Berlim ser prematuro considerar o regresso da Rússia ao G7, uma ideia avançada pelo Presidente norte-americano, Donald Trump.

Oposição venezuelana anuncia nova fase de mais pressão contra o regime

O presidente do parlamento venezuelano, Juan Guaidó, disse esta quarta-feira que a oposição tem mantido conversações com o governo dos Estados Unidos e anunciou que chegou o momento de pressionar mais o regime liderado por Nicolás Maduro.

António Guterres participa na cimeira do G7 e intervém sobre biodiversidade e oceanos

O secretário-geral das Nações Unidas vai participar na cimeira do G7, seguindo depois para uma conferência sobre o desenvolvimento africano, no Japão, e ficará três dias na República Democrática do Congo para mobilizar apoio contra a epidemia de Ébola.
Comentários