Turismo: Siza anuncia nova linha de 150 milhões e apoio a fundo perdido de 15 mil euros por empresa

“Vamos lançar, nas próximas semanas, uma nova linha de crédito de apoio à tesouraria” das empresas do setor turístico, disse o ministro da Economia. Além disso, será lançado nos próximos dias o programa “Adaptar Turismo”, que funcionará como “um incentivo financeiro a fundo perdido aos investimentos no sector, num montante de até 15 mil euros por empresa”.

Harry Murphy/Web Summit

A Confederação do Turismo de Portugal (CTP) organizou a Conferência Dia Mundial do Turismo – Retomar o crescimento, que decorre esta segunda-feira, no Convento de São Francisco, em Coimbra, e na sessão de abertura, Pedro Siza Vieira, Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, anunciou o Governo vai lançar uma nova linha de crédito de 150 milhões de euros para o turismo.

“Vamos lançar, nas próximas semanas, uma nova linha de crédito de apoio à tesouraria” das empresas do setor turístico, anunciou o ministro da Economia.

À margem da conferência, o governante explicou que esta linha terá um valor de 150 milhões de euros e que serve para “reforçar a oferta já existente” para as pequenas, médias e grandes empresas (PME).

O ministro reconheceu que as linhas de crédito não chegam porque as empresas precisam de reforçar os seus capitais próprios. “O apoio à recapitalização das empresas poderá ocorrer agora, numa altura em que já temos acordadas as condições com a União Europeia dos apoios do Estado a essa recapitalização”, disse ainda.

“Durante o terceiro trimestre lançaremos o programa de recapitalização estratégica que apoiará a recomposição do capital das empresas através de instrumentos de capital e quase-capital”, revelou.

O Governo vai ainda apoiar a redução do endividamento (ao abrigo das linhas Covid) das empresas afectadas pela pandemia, num programa que designou de “Reforçar”, e que estará em funcionamento no início do próximo ano, antes de terminarem os períodos de carência de capital das Linhas de Crédito Covid.

Além disso, será lançado nos próximos dias o programa “Adaptar Turismo”, que funcionará como “um incentivo financeiro a fundo perdido aos investimentos no sector para melhor resposta às novas necessidades. Num montante de até 15 mil euros por empresa”, anunciou o ministro. Trata-se assim de um novo sistema de incentivos a empresas do sector, que servirá para fazer fomentar pequenos investimentos de forma a que as empresas adequem as suas ofertas às novas condições de operação, explicou depois Siza Vieira que adiantou também que continuarão a executar o Programa “Reactivar Turismo”.

O ministro da Economia falou ainda da Linha Retomar, com garantia estatal, que servirá para apoiar as empresas dos sectores mais afectados pela pandemia na reestruturação dos seus créditos no fim das moratórias.

“Numa altura, em que nas próximas semanas, bancos e empresas dos sectores mais afectados terão de acordar as novas condições dos seus financiamentos sob moratória, o Estado dá um incentivo para assegurar que os bancos podem fazer este esforço de reestruturação ou de refinanciamento desta dívida em função das necessidades das empresas, disse Siza Vieira.

 

Relacionadas

Linha de Apoio à Qualificação da Oferta com 20 milhões aprovado, diz Rita Marques

A Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, na conferência do Turismo, fez um ponto da situação do Plano Reativar o Turismo. Recorde-se que foi um plano apresentado maio deste ano, com quatro eixos de atuação.
Recomendadas

Comissão Europeia relança hoje debate sobre revisão das regras orçamentais da UE

A Comissão Europeia vai hoje apresentar uma comunicação sobre governação económica na União Europeia (UE) no pós-crise da covid-19, pretendendo relançar o debate sobre revisão das regras orçamentais, suspensas até final de 2022, e apelar a investimentos ‘verdes’.

“Tivemos boas notícias na eletricidade, no preço do gás é mais difícil”, diz ministro da Economia

“Já tivemos boas notícias na eletricidade, no preço do gás é mais difícil, mas iremos continuar a trabalhar”, afirmou Siza Vieira.

Consumo de combustíveis volta recuperar em setembro e cresce 10,46%, segundo a ENSE

O consumo de combustíveis aumentou 10,46% em setembro, num “contexto de progressiva normalização” do país e da economia, adiantou hoje, segunda-feira, a Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE), em comunicado.
Comentários