Único medicamento à base de canábis aprovado em Portugal já está à venda

O medicamento é comparticipado a 37% pelo Estado português, tendo um custo inicial de 475 euros.

O único medicamento à base de canabinóides aprovado em Portugal já se encontra à venda nas farmácias portuguesas. O Sativex é indicado como tratamento para o alívio sintomático em doentes adultos com espasticidade moderada a grave devida à esclerose múltipla.

O início da comercialização foi anunciado pela empresa comercializadora, a espanhola Almirall. O medicamento foi desenvolvido pela britânica GW Pharmaceuticals.

O medicamento é comparticipado a 37% pelo Estado português, tendo um custo inicial de 475 euros. O Sativex foi aprovado em 20 países em todo o mundo, incluindo Alemanha, Espanha ou Itália.

Segundo a empresa, a “espasticidade representa um dos mais comuns sintomas associados à EM e uma das causas de incapacidade características da doença, pela contração muscular involuntária, potencialmente repetitiva nos membros e tronco, espasmos e cãibras dolorosas recorrentes. A espasticidade devida à EM pode ser muito dolorosa e interferir mesmo nas mais simples atividades diárias dos doentes”.

O Sativex é um medicamento botânico derivado da planta Cannabis Sativa, sendo administrado na forma de spray oral.

“Encontrar tratamentos seguros e adequados a cada doente é um desafio complexo, particularmente quando as alternativas de tratamento existentes não proporcionam alívio dos sintomas. Como tal, a disponibilidade de Sativex é uma novidade muito positiva e já esperada há muito tempo pelos doentes com EM em Portugal, na sua luta diária para manter ao máximo uma vida normal”, segundo Carla Cecília Nunes, neurologista no Centro Hospitalar Universitário de Coimbra, citada em comunicado.

Ler mais
Relacionadas

Canadianos estão a produzir canábis medicinal no concelho de Reguengos de Monsaraz

Neste novo local de cultivo no Alentejo, conhecido pela produção de vinho, serão realizados o crescimento, a colheita e a secagem de materiais de canábis medicinal. A plantação foi realizada com sucesso em julho e a colheita está prevista para o outono.

Estado vai comparticipar primeiro medicamento à base de canábis

O medicamento deverá estar disponível no mercado português em setembro.

Observatório de Canábis Medicinal diz que situação dos doentes está pior desde aprovação da lei

A presidente do Observatório Português de Canábis Medicinal (OPCM) considerou hoje que seis meses após a regulamentação da lei da canábis medicinal a situação para os utilizadores de substâncias à base desta planta piorou.
Recomendadas

Seguradora Fidelidade entra no mercado chileno

Com esta entrada no Chilea Fidelidade vai também apostar em alianças com parceiros estratégicos locais, alavancadas numa rede ampla de corretores e grandes retalhistas e de bancassurance, apostando numa qualidade de serviço superior com o objetivo de proporcionar o melhor serviço aos clientes.

PAN pede campanha informativa sobre 5G em Matosinhos

Matosinhos tem uma Zonal Livre Tecnológica, promovida pelo CEiiA – Centro de Engenharia e Desenvolvimento, da qual faz parte a NOS. A operadora usa a zona para testar 5G e em outubro anunciou ter coberto “integralmente” com a nova tecnologia móvel. Agora o PAN pede palestras, conferências e debates por toda a cidade para explicar o que é o 5G.

PremiumPropostas não vinculativas pela Brisa são esperadas até 19 de dezembro

O grupo José de Mello e o fundo Arcus, que controlam a maioria do capital, colocaram à venda 80% da empresa (40% cada um).
Comentários