Universidade Nova apresenta novo campus de Campolide: “Sustentável, inteligente e aberto à cidade”

O campus compreende um novo edifício para a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas e outro para a NOVA Information Management School, bem como dois centros que estão a ser criados: o Centro de Inovação Social e o NOVA Smart Campus Living Lab.

O projeto da Universidade NOVA de Lisboa que vai nascer em Campolide, é apresentado esta terça-feira, 27 de abril, pelas 11h30, na presença do ministro da Ciência Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e da presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo, Teresa Almeida.

O campus compreende um novo edifício para a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (NOVA FCSH) e um outro para a NOVA Information Management School (NOVA IMS), cujas maquetes vão ser apresentadas no evento, bem como dois centros que estão a ser criados: o Centro de Inovação Social (INNO) e o NOVA Smart Campus Living Lab.

Segundo a Universidade, o campus inspira-se nos melhores exemplos existentes na Europa, será equipado com “a mais inovadora tecnologia e infraestrutura” e funcionará como “um laboratório de experimentação ao serviço da sociedade”. Objetivo? “Responder aos desafios da cidade, do país e do mundo”. Ou seja, “contribuir com a menor pegada ecológica possível para a criação de valor com impacto no desenvolvimento socioeconómico, reforçando o compromisso da NOVA com a comunidade, com o meio empresarial e com o país”.

Esta terça-feira será também assinado um protocolo com a Águas do Tejo Atlântico, empresa com a qual a NOVA vai desenvolver iniciativas inovadores de sustentabilidade, como a utilização de água reciclada para rega dos vários campi da Universidade.

No campus de Campolide funciona atualmente Reitoria da NOVA, a NOVA School of Law e a NOVA IMS.

Recomendadas

CTT lança estágios de Verão para estudantes do ensino superior

Os estágios destinam-se a alunos que frequentem, pelo menos, o segundo ano da licenciatura ou um mestrado. As candidaturas podem ser feitas até 24 de maio, através do site da empresa.

António Sampaio da Nóvoa: “É difícil identificar um património mais importante do que a língua portuguesa”

Comemora-se esta quarta-feira o Dia Mundial da Língua Portuguesa. António Sampaio da Nóvoa, embaixador de Portugal na UNESCO, grande impulsionador desta proclamação, destaca em entrevista ao Jornal Económico o valor único deste património.

Santander oferece 100 bolsas de estudo para programa de transformação digital com MIT

O programa é online, tem a duração de cinco semanas, equivalente a 40 horas de estudo e inicia-se a 6 de setembro. As candidaturas decorrem até 18 de junho.
Comentários