UpHill levanta mais 3,5 milhões para expandir tecnologia nas clínicas de saúde e hospitais

Nesta operação, que faz a startup acumular 4,5 milhões de euros em financiamento, a empresa tecnológica angariou pela primeira vez capital estrangeiro, da luxemburguesa Brighteye Ventures.

A tecnológica portuguesa UpHill, que cria conteúdos e desenvolve software médico, anunciou esta segunda-feira que fechou uma nova ronda de investimento no valor de 3,5 milhões de euros, liderada pela luxemburguesa Brighteye Ventures e pelo fundo de impacto social MSM, para expandir internacionalmente a sua solução de melhoria dos cuidados de saúde.

Nesta operação, que faz a startup acumular 4,5 milhões de euros em financiamento, participaram também a Bynd Venture Capital, a Caixa Capital e o Grupo Luz Saúde, que reforçaram o investimento, um mês depois de a empresa ter visto aprovado um incentivo de um milhão de euros de fundos europeus (+CO3SO – Portugal 2020).

Como este ano a UpHill quadruplicou o número de utilizadores ativos, a meta é também apostar no crescimento das equipas de desenvolvimento de produto e negócio, bem como no lançamento de novas funcionalidades.

“Até agora o nosso âmbito de trabalho centrou-se, essencialmente, em simplificar o acesso dos profissionais de saúde a informações precisas e acionáveis que lhes permitissem tomar melhores decisões. Os próximos tempos serão marcados por avanços significativos e transformadores no produto, que o tornarão mais automatizado, integrado nos sistemas hospitalares e útil também para os doentes”, afirma o cofundador e CEO da empresa, Eduardo Freire Rodrigues.

No início de 2019, a UpHill também havia captado 600 mil euros, mas agora atraiu, pela primeira vez, capital estrangeiro (à parte o da União Europeia).

“A Uphill criou uma solução inovadora para medir e ultrapassar falhas recorrentes na adesão às melhores práticas em saúde, por meio de uma ferramenta intuitiva, que permite aos profissionais de saúde atualizarem-se enquanto prestam serviços essenciais às suas comunidades.  A equipa capitaliza o profundo conhecimento em saúde, para resolver desafios reais, de um sector em rápida e constante evolução”, comentou Alex Spiro Latsis, sócio da Brighteye Ventures.

Já Manuel Antunes, investidor da MSM (Mustard Seed Maze), destaca que a pandemia expôs publicamente a “situação crítica” dos sistemas de saúde, mesmo nos países desenvolvidos. “Crítica em termos de recursos, crítica em termos de práticas de gestão e, consequentemente, crítica ao nível de serviço prestado”, clarifica. Assim, o fundo de capital de risco no qual está envolvido viu na solução, equipa e clientes da UpHill uma possível solução, dada a tecnologia “confiável”.

Recomendadas

Lista do quadros do Montepio alerta que 57% dos associados não pode votar presencialmente

“Verificou-se que a atual Administração optou por deixar de fora do voto presencial os Associados dos Açores, Madeira, Faro, Évora, Beja, Guarda, Castelo Branco, Portalegre, Setúbal, Leiria, Aveiro, Coimbra, Viseu, Viana do Castelo, Bragança, Braga, Santarém e Vila Real”, alerta a lista liderada por Pedro Gouveia Alves.

Marcelo defende que Estado e privados se unam na reconstrução do turismo

“É necessário que os agentes privados e os poderes públicos tenham uma visão coletiva a médio prazo. Os privados sabem que a retoma da atividade turística requer um horizonte a vários anos. É bom que Estado partilhe essa necessidade de uma visão a médio e longo prazo para o turismo”, defendeu o Chefe de Estado.

5G: Com novas regras em vigor, propostas somam os 375,4 milhões

As propostas dos operadores no leilão 5G somaram hoje 375,4 milhões de euros, no 180.º dia de licitação principal, de acordo com os dados divulgados pela Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom).
Comentários