“Vamos a isto!”. João Leão garante que Governo está motivado para executar PRR “de forma célere” (com áudio)

Após a chegada do primeiro cheque de 2,2 mil milhões a Portugal, o ministro das Finanças garante que o Governo vai executar o PRR “de forma célere”, sublinhando que o plano “dará um relevante contributo para melhorar a vida de todos e de cada um dos portugueses”.

Manuel de Almeida/Lusa

O ministro do Estado e das Finanças congratulou os esforços do Governo na sequência da chegada do primeiro cheque da Comissão Europeia no valor de 2,2 mil milhões de euros para o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) português, partilhando que o Executivo está motivado “para executar de uma forma célere este plano”.

Em comunicado, João Leão sublinha que “todo o nosso empenho durante meses foi determinante para chegarmos ao dia de hoje”, garantido que o plano ” vai estar ao serviço das pessoas e da transição verde e digital”.

O PRR português, que foi um dos primeiros a chegar à Comissão Europeia e a receber a aprovação, prevê investimentos na área da transição verde e digital e servirá ainda para reforçar a resiliência económica e social. O país deverá receber, no total, 16,6 mil milhões de euros ao longo do período de vigência do seu plano (13,9 mil milhões de euros sob a forma de subvenções e 2,7 mil milhões de euros sob a forma de empréstimos).

Para o governante “os investimentos no Serviço Nacional de Saúde, em equipamentos sociais, na digitalização das nossas escolas, na criação de um parque público de habitação e numa segurança social eficiente são pilares fundamentais” do PRR uma vez que são, também ” pilares fundamentais da sociedade que ambicionamos”.

“Estamos muito motivados para executar de uma forma célere este plano, um plano inserido na estratégia do Governo e que dará um relevante contributo para melhorar a vida de todos e de cada um dos portugueses”, acrescentou. “Vamos a isso!”.

Este primeiro desembolso surge na sequência da recente execução bem-sucedida da primeira operação de contração de empréstimos no âmbito do instrumento NextGenerationEU. Até ao final do ano, a Comissão Europeia tenciona mobilizar um montante total máximo de 80 mil milhões de euros, sob a forma de financiamentos a longo prazo, a ser complementados por obrigações a curto prazo da União Europeia, com vista a financiar os primeiros desembolsos aos Estados-Membros projetados no âmbito do instrumento NextGenerationEU.

Relacionadas

PRR: Portugal já recebeu 2,2 mil milhões de euros dos fundos europeus (com áudio)

O primeiro “cheque” da Comissão Europeia no valor de 2,2 mil milhões de euros para o Plano de Recuperação e Resiliência chegou hoje a Portugal. O país deverá receber, no total, 16,6 mil milhões de euros ao longo do período de vigência do seu plano.

“Não temos tempo a perder”: Costa reage a aprovação do PRR

Primeiro-ministro realçou a unanimidade na aprovação do plano de recuperação português esta terça-feira e argumentou que “mais do que recuperar, o PRR permitirá transformar o nosso país, acelerando a convergência com a União Europeia”.

Oficial: Comissão Europeia já aprovou o PRR português (com áudio)

Portugal vai receber 13,9 mil milhões de euros em subvenções e 2,7 mil milhões de euros em empréstimos ao abrigo do Mecanismo de Recuperação e Resiliência (MRR), ao longo do período 2021-2026.
Recomendadas

PremiumRuben Eiras: “Solar e eólicas offshore serão mais competitivas que o nuclear em 2040”

A massificação da produção de hidrogénio não dependerá da eletricidade gerada pelo nuclear, admitiu o ex-diretor-geral da Política do Mar e secretário geral do Fórum Oceano ao Jornal Económico.

Crescimento da economia deverá ficar acima dos 4,5% em 2021

O novo cenário macroeconómico que acompanhará a proposta do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) também trará uma revisão em alta das perspetivas para o mercado de trabalho, já que as expectativas sobre a evolução do emprego e o desemprego são mais positivas do que o Governo antecipou quando apresentou o Programa de Estabilidade.

Autárquicas: António Costa promete que os municípios terão mais mil milhões de euros

“O Estado não passa responsabilidades na educação, na saúde ou não ação social, sem transferir também para os municípios os recursos financeiros necessários para que possam exercer essas competências”, afirmou o líder socialista num comício da candidatura do PS naquele município liderado pelo empresário e engenheiro civil Manuel Machado, que se candidata pela terceira vez.
Comentários