Vanguard Properties e Paulo Guilherme compram imóvel à Gesfimo e investem 18 milhões na recuperação

A Gesfimo, na qualidade de sociedade gestora do Fundo Invesfundo IV, representou o vendedor, tendo a escritura de compra e venda sido celebrada em dezembro de 2017. A transação, tem como parceiro financiador o Novo Banco tendo o comprador sido assessorado pela Vieira de Almeida & Associados.

A Vanguard Properties e Paulo Guilherme vão investir 18 milhões de euros na recuperação de um imóvel na Rua Tomás Ribeiro em Lisboa, que pertenceu à gestora de fundos de investimento imobiliário que pertenceu ao Grupo Espírito Santo.

O vendedor do imóvel é aliás o Invesfundo IV Fundo de Investimento Imobiliário Fechado gerido pela Gesfimo – Espírito Santo, Irmãos, Sociedade Gestora de Fundos de Investimento Imobiliário.

A Gesfimo, na qualidade de sociedade gestora do Fundo Invesfundo IV, representou o vendedor, tendo a escritura de compra e venda sido celebrada em Dezembro de 2017. A transação, tem como parceiro financiador o Novo Banco tendo o comprador sido assessorado pela Vieira de Almeida & Associados.

O investimento imobiliário de 18 milhões feito pela Vanguard Properties é para converter o imóvel na Tomás Ribeiro 79 em Lisboa num projeto residencial.

“Para desenvolver este projeto, a Vanguard Properties, o empresário Paulo Guilherme e filhos através de empresa conjunta, compraram ao Invesfundo IV Fundo de Investimento Imobiliário Fechado, o imóvel onde irão investir cerca de 18 milhõe de Euros”, diz a empresa.

“O moderno edifício residencial contará com 24 apartamentos e 50 lugares de estacionamento, em cave”, adiantam em comunicado.

O Pedido de Informação Prévia foi recentemente deferido (aceite) pela Câmara Municipal de Lisboa (em maio de 2018) e encontra-se em fase de conclusão o respetivo projeto de arquitetura.

O projeto arquitetónico é da responsabilidade da equipa de projetistas da Saraiva + Associados. “O projeto apresenta uma arquitetura contemporânea desenvolvida com acabamentos de qualidade, coexistindo neste edifício a modernidade e a conveniência no centro da cidade”, diz a empresa.

A Vanguard Properties diz que o edifício vai ser “projetado para uma vida cosmopolita”, beneficiando para isso de ficar próximo do Marquês de Pombal e do El Corte Inglês, e “vai inclui um SPA e piscina e um excelente estacionamento distribuído por dois pisos”, adiantam.

“A Vanguard Properties e o empresário Paulo Guilherme e filhos vão investir 18 milhões de euros no desenvolvimento de um edifício residencial moderno e adaptado às exigências da vida urbana”, reforça a sociedade em comunicado.

 

Segundo José Cardoso Botelho, Managing Director da Vanguard Properties: “O projeto Tomás Ribeiro 79 é um empreendimento de elevada qualidade arquitetónica, implantado numa artéria em acelerada reabilitação, beneficiando de uma excelente oferta de serviços, comércio, na proximidade de alguns dos maiores edifícios de escritórios e hotéis. Prevemos o lançamento comercial do projeto durante o terceiro trimestre de 2018.”

A Vanguard Properties apresenta-se como um dos maiores promotores nacionais de projetos residenciais, fundado por Claude Berda em associação com José Cardoso Botelho, “ambos com experiência relevante nos segmentos de yield e promoção”, lê-se na nota.

Atualmente envolvido em vários projetos residenciais e turísticos em Lisboa, no Algarve e na Comporta, a Vanguard Properties regista atualmente um volume de investimento superior a 680 milhões de euros.

Em 2018, a sociedade pretende continuar a sua estratégia de expansão, “acrescentando a cidade do Porto e outras localizações ao seu portefólio”.

“O grupo imobiliário, focado em plataformas inovadoras e investimentos diferenciadores e de elevada qualidade, trabalha todas as fases do projeto desde a prospeção e escolha de oportunidades de investimento até a venda de ativos imobiliários, diretamente ou através de parceiros”, diz a empresa.

Para isso a Vanguard Properties dispõe de uma equipa de doze quadros dedicados, em exclusivo, ao desenvolvimento dos seus projetos.

Ler mais
Recomendadas

VIC Properties compra terrenos da Matinha para construir mais de duas mil habitações

Com uma área de aproximadamente 20 hectares, num total de 260 mil metros quadrados previstos de área de construção, a empresa prevê que as obras sejam iniciadas no início de 2020, e os trabalhos realizados ao longo dos anos seguintes.

Estas são as três zonas de melhor investimento no alojamento local em Lisboa

São Sebastião da Pedreira, São José e Santa Justa revelaram o melhor potencial de investimento numa análise da Hostmaker. Em sentido oposto, as zonas de Belém e São Miguel dos Olivais foram consideradas as menos atrativas devido à reduzida ocupação anual e aos preços por noite praticados.

Ocupação do mercado de escritórios em Lisboa aumentou 64% em maio

Em termos homólogos o crescimento foi de 11%, registando um total de 19 operações e uma área média de 940 metros quadrados. A nível trimestral verificaram-se 74 operações e uma área média de 953 metros quadrados.
Comentários