Vanguard Properties e Paulo Guilherme compram imóvel à Gesfimo e investem 18 milhões na recuperação

A Gesfimo, na qualidade de sociedade gestora do Fundo Invesfundo IV, representou o vendedor, tendo a escritura de compra e venda sido celebrada em dezembro de 2017. A transação, tem como parceiro financiador o Novo Banco tendo o comprador sido assessorado pela Vieira de Almeida & Associados.

A Vanguard Properties e Paulo Guilherme vão investir 18 milhões de euros na recuperação de um imóvel na Rua Tomás Ribeiro em Lisboa, que pertenceu à gestora de fundos de investimento imobiliário que pertenceu ao Grupo Espírito Santo.

O vendedor do imóvel é aliás o Invesfundo IV Fundo de Investimento Imobiliário Fechado gerido pela Gesfimo – Espírito Santo, Irmãos, Sociedade Gestora de Fundos de Investimento Imobiliário.

A Gesfimo, na qualidade de sociedade gestora do Fundo Invesfundo IV, representou o vendedor, tendo a escritura de compra e venda sido celebrada em Dezembro de 2017. A transação, tem como parceiro financiador o Novo Banco tendo o comprador sido assessorado pela Vieira de Almeida & Associados.

O investimento imobiliário de 18 milhões feito pela Vanguard Properties é para converter o imóvel na Tomás Ribeiro 79 em Lisboa num projeto residencial.

“Para desenvolver este projeto, a Vanguard Properties, o empresário Paulo Guilherme e filhos através de empresa conjunta, compraram ao Invesfundo IV Fundo de Investimento Imobiliário Fechado, o imóvel onde irão investir cerca de 18 milhõe de Euros”, diz a empresa.

“O moderno edifício residencial contará com 24 apartamentos e 50 lugares de estacionamento, em cave”, adiantam em comunicado.

O Pedido de Informação Prévia foi recentemente deferido (aceite) pela Câmara Municipal de Lisboa (em maio de 2018) e encontra-se em fase de conclusão o respetivo projeto de arquitetura.

O projeto arquitetónico é da responsabilidade da equipa de projetistas da Saraiva + Associados. “O projeto apresenta uma arquitetura contemporânea desenvolvida com acabamentos de qualidade, coexistindo neste edifício a modernidade e a conveniência no centro da cidade”, diz a empresa.

A Vanguard Properties diz que o edifício vai ser “projetado para uma vida cosmopolita”, beneficiando para isso de ficar próximo do Marquês de Pombal e do El Corte Inglês, e “vai inclui um SPA e piscina e um excelente estacionamento distribuído por dois pisos”, adiantam.

“A Vanguard Properties e o empresário Paulo Guilherme e filhos vão investir 18 milhões de euros no desenvolvimento de um edifício residencial moderno e adaptado às exigências da vida urbana”, reforça a sociedade em comunicado.

 

Segundo José Cardoso Botelho, Managing Director da Vanguard Properties: “O projeto Tomás Ribeiro 79 é um empreendimento de elevada qualidade arquitetónica, implantado numa artéria em acelerada reabilitação, beneficiando de uma excelente oferta de serviços, comércio, na proximidade de alguns dos maiores edifícios de escritórios e hotéis. Prevemos o lançamento comercial do projeto durante o terceiro trimestre de 2018.”

A Vanguard Properties apresenta-se como um dos maiores promotores nacionais de projetos residenciais, fundado por Claude Berda em associação com José Cardoso Botelho, “ambos com experiência relevante nos segmentos de yield e promoção”, lê-se na nota.

Atualmente envolvido em vários projetos residenciais e turísticos em Lisboa, no Algarve e na Comporta, a Vanguard Properties regista atualmente um volume de investimento superior a 680 milhões de euros.

Em 2018, a sociedade pretende continuar a sua estratégia de expansão, “acrescentando a cidade do Porto e outras localizações ao seu portefólio”.

“O grupo imobiliário, focado em plataformas inovadoras e investimentos diferenciadores e de elevada qualidade, trabalha todas as fases do projeto desde a prospeção e escolha de oportunidades de investimento até a venda de ativos imobiliários, diretamente ou através de parceiros”, diz a empresa.

Para isso a Vanguard Properties dispõe de uma equipa de doze quadros dedicados, em exclusivo, ao desenvolvimento dos seus projetos.

Ler mais
Recomendadas

Valor gerido por fundos de investimento imobiliário cai 26 milhões de euros em julho

A Interfundos (13,1%), a Norfin (10,4%) e a Square AM (10,3%) detinham as quotas de mercado mais elevadas em julho.

PremiumA mesma taxa de esforço, numa casa três vezes maior

No Barreiro, uma família com rendimentos médios de 1.411 euros e uma taxa de esforço de 33% consegue comprar uma casa de 155 m2. Em Lisboa, com rendimentos médios de 1.733 euros e a mesma taxa de esforço, é possível comprar uma casa de 50 m2.

Isabel dos Santos compra mansão em Londres no valor de 14 milhões de euros

A residência fica na zona de Kensington uma das mais luxuosas da capital inglesa. Contudo, o negócio está a gerar polémica entre os vizinhos, já que Isabel dos Santos pretende demolir e reconstruir a casa com um piso adicional subterrâneo.
Comentários