PremiumVanguard vai investir 1,5 mil milhões na ‘nova Comporta’

Em setembro começa a ganhar vida o projeto de longo-prazo que a Vanguard tem para a ‘nova Comporta’. Cobre centenas de hectares, custará pelo menos 1,5 mil milhões e terá uma associação para promover o equilíbrio ecológico da região, liderada por Guta Moura Guedes. A Amorim Luxury ‘herdou’ o antigo Hotel Aman, que será o próximo JNCQUOI Comporta. Mas, por enquanto, está tudo nas mãos do juiz Carlos Alexandre.

O projeto de 1,5 mil milhões de euros que a Vanguard Properties tem para a ‘nova Comporta’, pensado para o longo-prazo, depende apenas da conclusão do processo de venda dos dois principais ativos que ainda pertencem ao Fundo da Herdade da Comporta, gerido pela Gesfimo. A chave está nas ‘mãos’ do juiz Carlos Alexandre, que tem de emitir um despacho favorável sobre o pedido de aprovação das servidões dos terrenos que estão arrestados pelo Ministério Público, instituição à qual o consórcio enviará “na próxima segunda-feira” o pedido de aprovação.

As servidões são um encargo que determinam benefícios de um terreno a favor de outro, como uma servidão de passagem de água, acessos ou energia. Só depois será assinada a escritura pública do contrato de compra e venda. José Cardoso Botelho, sócio de Claude Berda, estima que a assinatura ocorra entre maio e junho, após a qual o consórcio formado pela Vanguard e pela Amorim Luxury será oficialmente o novo dono do Comporta Links e do Comporta Dunes, as duas áreas de desenvolvimento turístico (ADT) que custarão cerca de 157,5 milhões de euros, dando início à nova Comporta. Deste valor, a Amorim Luxury pagará cerca de 19 milhões pela participação de 12% no consórcio.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Recomendadas

“Grandes indústrias francesas têm as nossas básculas”

Vencedor do Troféu PME diz que o reconhecimento do trabalho ocorre quando, em viagem a França, verifica que talhos, charcutarias e lojas gourmet têm as balanças comerciais da empresa.

Exportações de componentes automóveis atingem valor recorde de 5,6 mil milhões de euros

No acumulado da década, entre 2010 e 2019, a AFIA reportou que as vendas de componentes automóveis portugueses para o estrangeiro aumentaram 71%.

Grupo Vila Galé investe 3,5 milhões de euros em lagar no Alentejo

A empresa Casa Santa Vitória, do grupo Vila Galé, inaugurou este sábado um lagar para produzir os seus próprios azeites, no concelho de Beja, que implicou um investimento de 3,5 milhões de euros.
Comentários