“Vão estoirar 3 mil milhões na TAP, que será dinheiro perdido”, diz CEO da Ryanair

O CEO da Ryanair, Michael O’Leary durante o Webinar “Haverá retoma sem transporte aéreo?”, promovido pelo JE e pela consultora BDC, disse que “gostaria que a TAP não continuasse sentada em cima dos slots que controla no aeroporto de Lisboa. Pelos meus cálculos, a TAP reduziu a sua operação em cerca de 20%, o que significa que no próximo verão haverá slots disponíveis para um aumento de atividade por parte de outras companhias”.

Francois Lenoir / Reuters

“Vão rebentar a cabeça dos contribuintes a estoirar 3 mil milhões de euros para subsidiar a TAP, que, com a maior probabilidade, será dinheiro perdido. Se aplicassem antes esse dinheiro a desenvolver a capacidade dos aeroportos portugueses e baixassem as taxas aplicadas à operação aeroportuária, como incentivo para estimular a retoma durante o verão de 2021, provavelmente todas as companhias aéreas e todos os visitantes que querem ir a Portugal, poderia tirar partido dessas melhorias”, comentou o CEO da Ryanair, Michael O’Leary durante o Webinar “Haverá retoma sem transporte aéreo?”, promovido pelo JE e pela consultora BDC.

O’Leary integrou o painel “Presente e futuro do setor”, moderado pelo diretor-adjunto do Jornal Económico, Shrikesh Laxmidas, em que participaram igualmente António Moura Portugal, advogado da DLAPIPER e diretor-executivo da RENA, Eugénio Fernandes, CEO da euroAtlantic Airways, Miguel Frasquilho, Chairman da TAP e José Luís Arnaut, Chairman da ANA – Aeroportos de Portugal.

“Ao decidiram subsidiar a TAP com três mil  milhões de euros, não vão voltar a ver esse dinheiro, e isso não servirá de nada para estimular a retoma dos fluxos turísticos captados para o mercado português, nem ajudará a dinamizar a economia portuguesa”, referiu O’Leary.

“Deveriam seguir a tendência em voga nos mercados europeus, que é descer as taxas cobradas aos turistas que vão entrar em cada país, pelo menos durante o verão de 2021. Isso sim aumentaria a velocidade da recuperação da economia portuguesa. Nesse sentido, temos continuado a negociar com a ANA, juntamente com outras companhias aéreas, para tentarmos descer algumas taxas de operação que nos são cobradas nos aeroportos portugueses”, disse  o CEO da Ryanair.

“Outra coisa que gostaríamos de ver é que a TAP não continuasse sentada em cima dos slots que controla no aeroporto de Lisboa. Pelos meus cálculos, a TAP reduziu a sua operação em cerca de 20%, o que significa que no próximo verão haverá slots disponíveis para um aumento de atividade por parte de outras companhias, que deveriam aceder a iguais aumentos de slots, na ordem desses 20%”, comentou Michael O’Leary, pedindo que “libertem esses slots para Ryanair e para outras companhias que precisam de ter mais slots para aumentarem a sua atividade em Lisboa. Isso aumentaria a concorrência e a capacidade e traria mais visitantes, mais turistas a Lisboa”.

Relacionadas

Ryanair: “Há cinco anos que aguardamos novidades sobre o Montijo e não vemos o dia em que o novo aeroporto possa abrir”

“Abram lá esse aeroporto, porque isso é uma questão mesmo urgente, e nós, na Ryanair voaremos para lá”, garantiu o CEO da Ryanair, Michael O’Leary, durante o Webinar “Haverá retoma sem transporte aéreo?”, promovido pelo JE e pela consultora BDC, explicando que “estamos à espera de receber uma encomenda de 120 novos aviões, para começarem a voar nos verões de 2021 e 2022 e por isso queremos colocar uns 20 ou 30 aviões desses a voar para Portugal”

CEO da Ryanair: “Novas taxas são aberrantes num momento em que precisamos de novos pacotes de incentivos”

O CEO da Ryanair, Michael O’Leary durante o Webinar “Haverá retoma sem transporte aéreo?”, promovido pelo JE e pela consultora BDC, queixou-se das novas taxas que vão ser cobras aos passageiros de voos que cheguem a Portugal, aplicadas numa altura em que “precisamos de novos pacotes de incentivos que tornem os aeroportos portugueses mais atrativos”.

Haverá retoma sem transporte aéreo? Assista à conferência JE/BDC com Miguel Frasquilho, José Luís Arnaut e Michael O’Leary

O Jornal Económico (JE) e a consultora BDC promovem uma conferência online sobre o futuro do setor da aviação e o seu papel na recuperação da economia após a pandemia de Covid-19. Em análise estarão ainda temas como o papel das políticas públicas no setor da aviação.
Recomendadas

Confiança dos consumidores da zona euro recua quase 1 ponto de setembro para outubro

A confiança dos consumidores recuou quase um ponto, de setembro para outubro, quer na zona euro, quer na União Europeia (UE), divulgou hoje a Comissão Europeia.

Crise dos combustíveis deverá levar a subida de preços dos serviços até 15% em Portugal (com áudio)

O ajustamento em alta acumula-se ao aumento dos preços na ordem dos 5%, atribuído à retoma económica e ao crescimento da procura no período de desconfinamento em Portugal.

OE2022. UTAO alerta para riscos associados à pandemia e regras de Bruxelas

A unidade técnica lembra que as regras orçamentais de Bruxelas foram suspensas na sequência da pandemia, mas um levantamento desta suspensão pode significar que a “consolidação que não se faça nas condições menos exigentes de 2022 terá que ser feita com menos graus de liberdade em 2023 e anos seguintes”.
Comentários