PremiumVenda do BNI Europa aguarda fecho das contas de 2019

Negócio deverá ficar fechado no primeiro trimestre de 2020. O banco apesenta contas anuais em março.

As negociações para a venda da maioria da posição que o Banco de Negócios Internacional (BNI) detém no BNI Europa ao grupo chinhês KWG estão na reta final, estando dependentes do fecho das contas relativas a 2019, soube o Jornal Económico (JE). As contas do BNI Europa deverão ser apresentadas em março de 2020. Fonte próxima do processo confirmou ao JE que as negociações “estão quase ser consumadas”, embora ressalve que há “questões pendentes que ainda têm de ser limadas entre as partes mas que não são questões que vão inviabilizar a venda”.

O JE apurou que o BNI Europa, liderado por Pedro Pinto Coelho, convocou uma assembleia-geral no final de dezembro para deliberar sobre o assunto. Mas, por falta de quórum, esta não se realizou e foi adiada para uma data ainda por determinar, mas que deverá ocorrer num futuro próximo.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Banco de Portugal salienta que as moratórias públicas ou privadas devem ser tratadas da mesma forma

O Banco de Portugal destaca que a segundo esclareceu a EBA, as moratórias, de iniciativa pública ou privada, devem ser tratadas da mesma forma, desde que tenham um propósito e caraterísticas semelhantes. “A EBA definirá, em breve, quais os critérios a observar para o efeito”, diz a entidade de supervisão.

BPI alarga moratórias para famílias e empresas com carência de capital entre seis a doze meses

A partir de segunda-feira, os clientes que estejam em situação regular com o BPI poderão beneficiar do alargamento do regime da moratória publica junto do banco, que prevê dar carências de capital entre seis e doze meses.

Vírus atrasa auditoria ao Novo Banco

A conclusão da auditoria da Deloitte deverá derrapar para lá de 31 de maio.
Comentários