Vídeos no Facebook vão mudar, e não é para melhor

Objetivo é arranjar uma forma de rentabilizar o conteúdo produzido pelos seus criadores que decidam usar o Facebook para a sua distribuição.

O Facebook irá introduzir uma série de alterações à sua política de distribuição e rentabilização de vídeos, que passará pela existência de publicidade no início dos vídeos.

Num texto publicado por dois responsáveis da rede social, é explicado que enquanto hoje a maioria dos vídeos vistos no Facebook acontecem no feed de notícias, mas a rede social pretende que a maior parte dos vídeos que requerem um maior “compromisso” (séries de vídeos, em vez de conteúdo isolado) passem a ser vistos no Watch, que pretende ser uma espécie de YouTube do Facebook.

Este será o espaço onde o Facebook espera que os criadores de conteúdos coloquem os seus produtos, esperando que os “rentabilizem” através da publicidade inserida no início dos seus vídeos. O objetivo é facilitar o acesso dos utilizadores a esses conteúdos, e permitir aos seus criadores alcançarem públicos maiores.

 

Recomendadas

OE2019: Governo quer criar taxa municipal de proteção civil

No documento, o executivo define para cálculo desta contribuição “até 80% do total de custos com proteção civil associados aos respetivos riscos incorridos pelo município”.

“Não acho que seja uma farsa”. Trump já acredita no aquecimento global?

Na mais recente entrevista ao “60 Minutos”, o presidente norte-americano revelou que as alterações climáticas ”não são uma farsa”, concluindo, no entanto, que as ações do homem não são a causa da situação.

“Super-humanos” vão substituir o homem comum. Previsão é de Stephen Hawking

Físico britânico deixou uma série de artigos onde afirma que, ainda este século, humanos geneticamente modificados e mais capazes em todas as áreas vão acabar com o homem como hoje o conhecemos. O tema é assunto de um livro a editar esta terça-feira.
Comentários