Vídeos no Facebook vão mudar, e não é para melhor

Objetivo é arranjar uma forma de rentabilizar o conteúdo produzido pelos seus criadores que decidam usar o Facebook para a sua distribuição.

O Facebook irá introduzir uma série de alterações à sua política de distribuição e rentabilização de vídeos, que passará pela existência de publicidade no início dos vídeos.

Num texto publicado por dois responsáveis da rede social, é explicado que enquanto hoje a maioria dos vídeos vistos no Facebook acontecem no feed de notícias, mas a rede social pretende que a maior parte dos vídeos que requerem um maior “compromisso” (séries de vídeos, em vez de conteúdo isolado) passem a ser vistos no Watch, que pretende ser uma espécie de YouTube do Facebook.

Este será o espaço onde o Facebook espera que os criadores de conteúdos coloquem os seus produtos, esperando que os “rentabilizem” através da publicidade inserida no início dos seus vídeos. O objetivo é facilitar o acesso dos utilizadores a esses conteúdos, e permitir aos seus criadores alcançarem públicos maiores.

 

Recomendadas

Marcelo Rebelo de Sousa manifesta “preocupação” com detenção de portugueses na Venezuela

O Presidente da República manifestou-se hoje preocupado com a detenção de gerentes portugueses e lusodescendentes na Venezuela e disse estar a acompanhar as diligências realizadas pelo Governo português, segundo uma mensagem publicada página na Internet da Presidência.

João Matos Fernandes: “Governo cumpriu rigorosamente acordo com setor do táxi”

O ministro Ambiente, João Matos Fernandes, disse este sábado que o Governo cumpriu “rigorosamente” o acordo que assinou com a duas associações que representam os taxistas para a modernização do setor.

Pedidos de habitação social em Lisboa atingem máximo de oito anos

Segundo dados da autarquia, vivem nos bairros municipais “cerca de 75 mil pessoas”, o que corresponde a “mais de 15% da população da cidade”. Na cidade do Porto existem mais de mil pedidos por satisfazer.
Comentários