Vinci Energies reforça investimento em Portugal com aquisição da Longo Plano

Através desta aquisição, a Vinci Energies pretende reforçar a sua posição na área de Smart Building Solutions em Portugal.

A Vinci Energies, subsidiária do Grupo Vinci dedicada à transição energética e transformação digital, anunciou ter adquirido a portuguesa Longo Plano, um passo estratégico com o objetivo de reforçar a sua posição na área de Smart Building Solutions em Portugal.

Fundada há 15 anos e sediada no Porto, com 51 colaboradores em Portugal, a Longo Plano, especialista na integração de soluções de Engenharia de Segurança, gerou uma faturação de três milhões de euros em 2018. De entre o trabalho desenvolvido é particularmente reconhecida pela aplicação do conceito TBS – Total Building Solutions –, que consiste na integração de diferentes sistemas de gestão e monitorização de edifícios, nomeadamente nas áreas de segurança e automação.

A Longo Plano possui um histórico de crescimento sustentado, construído através do desenvolvimento de projetos para empresas privadas, promotores imobiliários e instituições públicas, sendo um dos principais integradores de Building Management Systems em Portugal.

Quanto às razões que conduziram a esta aquisição, Pedro Afonso, CEO da Vinci Energies Portugal, realça o facto de o alinhamento no desenvolvimento conjunto ser também evidente, uma vez que temos vindo a concretizar projetos integrados há vários anos. “A Vinci Energies procura fazer investimentos de longo prazo, que enriqueçam as competências existentes e abram novas possibilidades de desenvolvimento. Estamos, por isso, muito entusiasmados com a possibilidade de começar a trabalhar de perto com os novos colegas da Longo Plano”, reforça o responsável, em comunicado conjunto.

Corroborando esta sinergia, Paulino Ângelo Ferreira, diretor geral da Longo Plano, assegura terem encontrado o parceiro certo para dar continuidade ao seu desenvolvimento, “mantendo o ADN empreendedor”. “É com muito prazer que nos juntamos agora a um grupo com uma longa história, em que o alinhamento de valores e posicionamento são evidentes. Estamos convictos que este é o momento certo para integrarmos a Vinci Energies em Portugal”, conclui.

Recomendadas

‘Caso EDP’: empresa confirma que já foi notificada pelo DCIAP para ser constituída arguida

Em comunicado, a energética portuguesa afirmou que “em linha com as notícias divulgadas na imprensa portuguesa no final do dia de ontem, a EDP foi hoje notificada pelo DCIAP de que deverá, nos próximos dias, designar um legal representante que compareça no DCIAP, a fim de ser constituída arguida”.

Nova companhia aérea de Neeleman deverá iniciar voos em 2021

A Breeze Airways, fundada por David Neeleman, cuja saída da TAP foi anunciada recentemente, deverá iniciar os voos em 2021, um lançamento que foi adiado pela pandemia de Covid-19, avançou hoje a Bloomberg.

Salários da CGD aumentaram em 2019 com início de pagamento de bónus

Os salários da administração da CGD cresceram para 3,6 milhões de euros no ano passado, um aumento de 22,5% justificado com o início de um programa de pagamento de remunerações variáveis, que já estava previsto, revelou o banco.
Comentários