Vinci Energies reforça investimento em Portugal com aquisição da Longo Plano

Através desta aquisição, a Vinci Energies pretende reforçar a sua posição na área de Smart Building Solutions em Portugal.

A Vinci Energies, subsidiária do Grupo Vinci dedicada à transição energética e transformação digital, anunciou ter adquirido a portuguesa Longo Plano, um passo estratégico com o objetivo de reforçar a sua posição na área de Smart Building Solutions em Portugal.

Fundada há 15 anos e sediada no Porto, com 51 colaboradores em Portugal, a Longo Plano, especialista na integração de soluções de Engenharia de Segurança, gerou uma faturação de três milhões de euros em 2018. De entre o trabalho desenvolvido é particularmente reconhecida pela aplicação do conceito TBS – Total Building Solutions –, que consiste na integração de diferentes sistemas de gestão e monitorização de edifícios, nomeadamente nas áreas de segurança e automação.

A Longo Plano possui um histórico de crescimento sustentado, construído através do desenvolvimento de projetos para empresas privadas, promotores imobiliários e instituições públicas, sendo um dos principais integradores de Building Management Systems em Portugal.

Quanto às razões que conduziram a esta aquisição, Pedro Afonso, CEO da Vinci Energies Portugal, realça o facto de o alinhamento no desenvolvimento conjunto ser também evidente, uma vez que temos vindo a concretizar projetos integrados há vários anos. “A Vinci Energies procura fazer investimentos de longo prazo, que enriqueçam as competências existentes e abram novas possibilidades de desenvolvimento. Estamos, por isso, muito entusiasmados com a possibilidade de começar a trabalhar de perto com os novos colegas da Longo Plano”, reforça o responsável, em comunicado conjunto.

Corroborando esta sinergia, Paulino Ângelo Ferreira, diretor geral da Longo Plano, assegura terem encontrado o parceiro certo para dar continuidade ao seu desenvolvimento, “mantendo o ADN empreendedor”. “É com muito prazer que nos juntamos agora a um grupo com uma longa história, em que o alinhamento de valores e posicionamento são evidentes. Estamos convictos que este é o momento certo para integrarmos a Vinci Energies em Portugal”, conclui.

Recomendadas

Parlamento anula transferência de 476,6 milhões do Fundo de Resolução para Novo Banco

O Orçamento de Estado acaba de aprovar a bandeira do Bloco de Esquerda de impedir a injeção do Fundo de Resolução dos 476,6 milhões de euros para o Novo Banco. Esta medida deixa o banco numa situação delicada para cumprir os compromissos de limpeza do balanço assumidos com Bruxelas.

AHRESP diz que Programa Apoiar pode não ser acessível a 58% do setor da restauração

A condição obrigatória que as entidades disponham de contabilidade organizada, é um requisito que pode impedir o acesso a 58% das empresas da restauração e bebidas, que são Empresários em Nome Individual (ENI), na sua esmagadora maioria inscritos no Regime Simplificado”, diz a Associação.

Mário Ferreira lança OPA sobre 70% da Media Capital. Paga 0,67 euros por ação

Na sequência de uma deliberação da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a Pluris Investments, de Mário Ferreira, lançou uma OPA obrigatória sobre a totalidade do capital que não controla na dona da TVI.
Comentários