Vista Alegre reembolsa empréstimo obrigacionista de 50 milhões

A emissão obrigacionista da empresa do Grupo Visabeira foi concretizada a 22 de outubro passado.

A Vista Alegre (VAA) anunciou hoje, dia 2 de dezembro, ao mercado, que já procedeu ao pagamento do empréstimo obrigacionista no valor de 50 milhões de euros, concretizada no passado dia 22 de outubro.

“Na sequência da emissão de obrigações garantidas no montante global de 50 milhões de euros concretizada e comunicada ao mercado no passado dia 22 de outubro, a VAA informa que, conforme previsto no ‘Information Memorandum’ da referida emissão, procedeu ao reembolso integral: do empréstimo acionista da Visabeira no montante de capital de 26.916.822,18 euros, que, por sua vez permitiu o reembolso integral do empréstimo sindicado com a Caixa Geral de Depósitos, S.A. e o Banco Comercial Português, S.A.; do empréstimo sindicado da Caixa Geral de Depósitos, S.A. e do Banco Comercial Português, S.A. no valor de capital 4.927.229,97 euros; e dos empréstimos da Caixa Geral de Depósitos, S.A. com garantia sobre a Ria Stone, S.A., no montante de capital 8.783.673,72 euros”, explicam os responsáveis da Vista Alegre em comunicado enviado à CMVM – Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

De acordo com esse documento, “do reembolso dos referidos empréstimos resulta a consequente desoneração da VAA das correspondentes obrigações e garantias a que se encontrava vinculada, sem prejuízo do processo de cancelamento de tais garantias se encontrar em curso”.

Recomendadas

Tecnológica portuguesa Inovflow investe 500 mil euros em novas instalações

A nova sede, em Carnaxide, vai te capacidade para mais 60 postos de trabalho. A empresa conta fechar 2019 com um crescimento na ordem dos 20%, ultrapassando o marco dos 3 milhões de euros em volume de negócios

PremiumArriva alerta para necessidade de subir salários

Multinacional alemã Deutsche Bahn demarca-se de outras operadoras de transporte público rodoviário de passageiros. Dona da TST aplaude a política de tarifas baixas aplicada pelo Governo, mas exige compensações.

Mais de 50 jornalistas subscrevem abaixo-assinado em defesa de Maria Flor Pedroso

“Confrontados com o grave ataque público à integridade profissional da jornalista Maria Flor Pedroso, os jornalistas abaixo-assinados não podem deixar de tomar posição em sua defesa”, referem os 55 jornalistas que subscrevem o documento.
Comentários