Vodafone Portugal instala primeira antena 5G em Lisboa

Autoridade Nacional de Comunicações disponibilizou temporariamente o espetro na faixa dos 3,6GHz que permite a realização de testes para o 5G em ambiente real.

Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal

Depois de a Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) ter disponibilizado, temporariamente, o espetro que permite a realização de testes para o 5G, em ambiente real, a Vodafone Portugal colocou “no ar” a primeira antena 5G do país, fez saber a empresa liderada por Mário Vaz esta quinta-feira. Esta antena conta com tecnologia da Ericsson, parceiro tecnológico desta telecom para o desenvolvimento da rede móvel de quinta geração.

“Com a instalação desta primeira antena 5G, a Vodafone Portugal materializa mais um dos seus compromissos constantes: potenciar a inovação, facultando, de forma aberta à sociedade e em prol do desenvolvimento e competitividade do país, tecnologia de ponta para que se criem projetos, investigações, produtos, serviços e modelos de negócio assentes na rede móvel do futuro”, afirmou João Nascimento, chief technology officer (CTO) da Vodafone Portugal, em comunicado.

A instalação e operacionalização desta antena ocorre três meses após a primeira ligação 5G feita em Portugal, com um protótipo de um smartphone 5G da Vodafone.

A instalação desta antena também foi possível, após a Anacom ter acedido ao pedido de utilização temporária de espectro na faixa dos 3,6GHz, para que sejam testadas em ambiente real todas as possibilidades da tecnologia 5G.

Localizada em Lisboa, na sede da filial portuguesa do grupo Vodafone, a rede 5G está operacional para testes, para que “todas as empresas, universidades e startups que integram o centro de inovação Vodafone 5G Hub possam testar os seus projetos”.

Recomendadas

Exportações de componentes automóveis mantêm quebra acentuada

Em comunicado enviado à agência Lusa, a AFIA sublinha que os efeitos da pandemia de covid-19 continuam a ser notórios, notando que desde 2009 não se verificava um mês de maio com valores tão baixos nas exportações de componentes automóveis, a registarem uma queda de mais de metade, para 388 milhões de euros.

Tesla pode entrar no S&P 500, estima Reuters

A empresa gerida por Musk conta com uma capitalização de mercado de 250 mil milhões de dólares, maior do que 95% das empresas já pertencentes ao índice norte-americano.

ANA – Aeroportos de Portugal avança com plano de “saídas voluntárias”

“Perante uma crise que sabemos agora ser duradoura, é também necessário, desde já, um redimensionamento das nossas equipas”, referiu Thierry Ligonnière, num ‘email’, enviado aos colaboradores.
Comentários