Wall Street abre mista na expetativa dos resultados bancários

Os investidores mostram-se preocupados com o comércio e o equilíbrio da política monetária, após o Bank of America ter superado os resultados estimados pelos analistas.

Brendan McDermid / Reuters

A bolsa de Nova Iorque abriu a sessão desta quarta-feira a negociar em terreno misto, no dia em que mais bancos norte-americanos divulgam os seus resultados do primeiro semestre de 2019.

O tecnológico Nasdaq iniciou a sessão a valorizar 0,07% para 8.227,71 pontos, o alargado S&P 500 desce 0,04% para 3.002,91 pontos, enquanto o industrial Dow Jones desvaloriza 0,03%, para 27.328,47 pontos.

“Os resultados da banca norte-americana continuam a dominar o flow empresarial, nesta abertura flat para os principais índices nova-iorquinos. O PNC Financial, US Bancorp e o Bank of America não esboçam para já grandes reações. O setor ligado ao ramo de semicondutores recebe boas notícias vindas da Europa, perante os números da ASML”, refere Ramiro Loureiro, analista de mercados do millennium investment banking.

Já “no setor de retalho de vestuário, o Goldman Sachs recomenda vender três cotadas, entre elas a Levi Strauss. Nota ainda para a investigação levada a cabo pela União Europeia à Amazon. De um modo geral, Wall Street dá continuidade à tendência ascendente iniciada em junho”, explica o analista.

Recomendadas

Nasdaq lidera quedas em Wall Street

As tecnológicas acentuaram as perdas, nomeadamente as FAANG. A Facebook perdeu 2,48%, a Apple cedeu 0,46%, a Amazon tombou 3%, a Netflix afundou 4,23% e a Alphabet, dona da Google, caiu 1,74%. Também a Microsoft teve uma sessão negativa, desvalorizando 3,09%.

Domingos Soares de Oliveira: “não há neste momento qualquer situação oficial entre o Benfica e o treinador Jorge Jesus”

“Conforme é sabido, o nosso presidente tem uma relação pessoal com o treinador Jorge Jesus, portanto é natural que converse com o treinador, mas não não há neste momento qualquer situação oficial entre o Benfica e o treinador Jorge Jesus”, vincou Domingos Soares de Oliveira.

PSI-20 fecha em alta com a ajuda do BCP que valorizou mais de 3%

O BCP foi a estrela da sessão ao subir mais de 3%. Mas a queda da EDP, depois das notícias de que a própria empresa deverá ser constituída arguida no processo de rendas excessivas, travou a subida do PSI-20 que fechou em alta, mas abaixo das principais praças da Europa.
Comentários