Wall Street arranca em alta em mais um dia de contas trimestrais

A época de resultados está a animar a bolsa de Nova Iorque. Em termos macroeconómicos, hoje é divulgada a evolução das vendas de casas usadas em setembro nos EUA.

Brendan McDermid / Reuters

Wall Street arranca em leve alta, com o Dow Jones a ganhar 0,04% para 26.838,27 pontos; o S&P 500 a subir 0,16% para 3.011,5 pontos e o Nasdaq a avançar nesta altura 0,25% para 8.183,4 pontos.

Hoje espera-se mais uma sessão com muitas contas empresariais.

“De notar o disparo de cerca de 40% das ações da Biogen perante a apresentação de contas mas essencialmente devido ao resultado positivo de um teste de medicamento”, diz o analista do Millennium bcp.

“As boas contas da Proter & Gamble (P&G) também fazem a fabricante de bens de consumo ganhar quase 5%”, explica o mesmo analista.

Já “o McDonald’s mostrou perda de momentum de mercado e estava a reagir em baixa. Travelers e Lockheed Martin também com reações negativas aos números”, refere.

O McDonalds apresentou lucros abaixo do esperado.

O petróleo West Texas sobe 1,16% para 53,93 dólares.

O euro perde 0,15% para 1,1133 dólares.

Hoje é divulgada a evolução das vendas de casas usadas em setembro nos EUA.

Ler mais

Recomendadas

Trump corta laço com a OMS mas não sobe tarifas à China e Wall Street fecha mista

Os Estados Unidos vão aumentar o escrutínio das empresas chinesas cotadas em Nova Iorque, algo que a Tencent se prepara para fazer já na próxima semana. “As empresas de investimento não devem sujeitar os clientes aos riscos escondidos e impróprios associados ao financiamento de empresas chinesas que não seguem as mesmas regras”, disse esta sexta-feira Donald Trump.

Bolsas europeias acabam semana com perdas. Papeleiras abalam PSI-20

Já EDP Renováveis subiu 1,71%, para 11,92 euros, um dia depois de ter informado que assegurou um contrato de 20 anos num leilão de energia eólica em Itália.

Wall Street abre mista à espera da conferência de imprensa de Donald Trump

A pressão vendedora começou a sentir-se logo ontem à noite, quando o presidente norte-americano informou que iria falar aos jornalistas sobre a China. “O governo dos Estados Unidos está… Vou usar a palavra furioso com o que a China fez nos últimos dias, semanas e meses”, disse esta sexta-feira o assessor económico da Casa Branca.
Comentários