Wall Street em alta depois da diminuição da tensão com a China

Os analistas colocam agora sob atenção as decisões sobre taxas de juro da Reserva Federal. Os mercados passaram incólumes a mais um dia de conflito contra os curdos.

Reuters

As principais bolsas norte-americanas encerraram em alta, animadas pela suspensão da imposição de tarifas aduaneiras entre a China e os Estados Unidos. Paralelamente, a anúncio de que as negociações vão continuar permitiu, segundo os analistas, que os mercados mobiliários acabassem por negociar acima da linha de água.

O Dow Jones fechou a sessão desta segunda-feira a somar 1,21% para 25.013,50 pontos e o Standard & Poor’s 500 avançou 0,74% para 2.733,04 pontos.

O secretário norte-americano do Tesouro, Steven Mnuchin, disse no domingo que “os Estados Unidos suspenderam a guerra comercial” e hoje as bolsas de praticamente todo o mundo reagiram em alta – como se já antes não tivesse havido desenvolvimentos do mesmo género, que entretanto acabaram por não resultar em nada.

Longe do mercado do lado de lá do Atlântico está, aparentemente, o ataque da Turquia aos grupos curdos estacionados na Síria – apesar de sr claro que o conflito pode resultar em novas tensões no setor energético.

Mas, segundo os analistas, os mercados estão agora concentrados nas próximas decisões da Reserva Federal norte-americana, que continua a observar a economia caseira à lupa, na tentativa de encontrar um equilíbrio entre o mercado interno (e a inflação) e a vontade do presidente Trump de ver o dinheiro mais barato.

A pressão do impeachment pode levar, segundo os analistas, a que a Casa Branca aumente a pressão sobre o FED para que se decida a baixar as taxas diretoras.

Ler mais

Recomendadas

Topo da Agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

A reunião do Banco Central Europeu é o grande evento da semana, com a perspetiva de um aumento do programa de compra de ativos. Os dados do desemprego nos dois lados do Atlântico vão também estar em foco.

Trump corta laço com a OMS mas não sobe tarifas à China e Wall Street fecha mista

Os Estados Unidos vão aumentar o escrutínio das empresas chinesas cotadas em Nova Iorque, algo que a Tencent se prepara para fazer já na próxima semana. “As empresas de investimento não devem sujeitar os clientes aos riscos escondidos e impróprios associados ao financiamento de empresas chinesas que não seguem as mesmas regras”, disse esta sexta-feira Donald Trump.

Bolsas europeias acabam semana com perdas. Papeleiras abalam PSI-20

Já EDP Renováveis subiu 1,71%, para 11,92 euros, um dia depois de ter informado que assegurou um contrato de 20 anos num leilão de energia eólica em Itália.
Comentários