Wall Street encerra semana no ‘vermelho’ em anticipação à reunião da Fed

Em relação ao preço do barril de petróleo, em Nova Iorque, o WTI diminui 0,74% para os 72.02 dólares por barril, enquanto o Brent desvaloriza 0,38% para os 75.38 dólares em Londres.

Reuters

Os principais índices em Nova Iorque encerraram o dia em terreno negativo, preocupados com a reunião da Reserva Federal (Fed) agendada para a próxima semana na qual deverá dar mais pistas sobre quando poderá começar a desacelerar os seus 120 mil milhões de dólares (102 mil milhões de euros) em compras mensais de dívida.

A Fed vai reunir durante dois dias na próxima semana e na quarta-feira deverá dar mais pistas sobre quando poderá começar a desacelerar os seus 120 mil milhões de dólares (102 mil milhões de euros) em compras mensais de dívida, que apoiou a recuperação, mas isso também poderá significar um aumento na inflação. Ambas as revelações preocupam os investidores, que olham para o mês de setembro com um histórico tendencialmente negativo.

O S&P 500 perde 0,79% para os 4.438,40 pontos. O tecnológico Nasdaq encerra a cair 0,88% para 15.048,4 pontos. O índice industrial Dow Jones também fecha o dia em terreno negativo, a desvalorizar 0,43% para 34,601.96 pontos.

Em relação ao preço do barril de petróleo, em Nova Iorque, o WTI diminui 0,74% para os 72.02 dólares por barril, enquanto o Brent desvaloriza 0,38% para os 75.38 dólares em Londres.

No mercado cambial, o euro deprecia 0,29% face ao dólar norte-americano para os 1,1730 dólares. A libra esterlina deprecia 0,37% face à moeda dos Estados Unidos, para 1,3736 dólares.

Recomendadas

S&P 500 inverte tendência de abertura e fecha no verde na antecâmara de resultados do sector tecnológico

Numa semana que verá gigantes tecnológicos como a Netflix ou a Tesla reportarem os seus resultados do terceiro trimestre, a expectativa quanto a números fortes quanto ao sector empresarial norte-americano acabou por levar a melhor face às preocupações do início da sessão causadas pelos desapontantes dados macro vindos dos EUA e da China.

PSI-20 fecha em queda alinhada com bolsas da Europa que foram afetadas pela China

O índice lisboeta fechou com 11 títulos em queda, dos quais se destacam os da Jerónimo Martins que recuaram -2,47%, os da Sonae que perderam -1,35% e os do BCP que voltaram a cair. Na Europa, os ventos asiáticos derrubaram bolsas. Crise energética faz subir yields.

Wall Street começa semana no vermelho depois de dados desapontantes nos EUA e China

A semana arrancou com dados negativos sobre a produção industrial americana e chinesa, onde os números do crescimento no terceiro trimestre também desapontaram ao mostrar uma evolução do PIB abaixo do esperado.
Comentários