Wall Street fecha em alta com subida da Amazon e declarações de Powell

A Tesla destacou-se pela negativa, enquanto aguarda o seu “Dia da Bateria”, que está agendado para as 21h30. As ações da fabricante automóvel caíram 5,70%, depois de o CEO ter desvalorizado os anúncios que serão feitos no evento.

Reuters

A bolsa de Nova Iorque encerrou a sessão desta terça-feira em terreno positivo, depois de o presidente da Reserva Federal norte-americana (Fed) ter afirmado que a maior economia do mundo poderá contar com o auxílio do banco central para combater a crise sanitária e económica “durante o tempo que for necessário”.

“A atividade económica recuperou do nível deprimido do segundo trimestre, quando grande parte da economia esteve parada para travar a propagação do vírus. Muitos indicadores económicos mostram uma melhoria notável”, disse Jerome Powell, numa audição na Câmara dos Representantes. Segundo Powell, a Fed vai continuar a utilizar as “ferramentas” de que dispõe para fazer o possível “para assegurar que a recuperação seja o mais forte possível e impedir que a economia sofra danos permanentes”.

Entre os principais índices de Wall Street, o industrial Dow Jones subiu 0,52%, para os 27.288,18 pontos, o financeiro S&P 500 somou 1,06%, para os 3.315,80 pontos e o tecnológico Nasdaq ganhou 1,71%, para os 10.963,64 pontos. Já o Russell 2000 valorizou 0,52%, para os 1.491,25 pontos.

A Amazon foi a ‘rainha’ do final das negociações, tendo disparado 5,72%, para 3.129,90 dólares, por causa da revisão em alta do Bernstein para “outperform” e a menção de que a empresa de e-commerce continuará a ter uma subida de assinantes premium, mesmo quando a pandemia estiver controlada.

A Tesla destacou-se pela negativa, enquanto aguarda o evento chamado “Dia da Bateria”, que está agendado para as 21h30. As ações da fabricante automóvel caíram 5,70%, para 423,79 dólares, na sequência de o CEO ter desvalorizado os anúncios que serão feitos por parte da empresa.

“Como alguns investidores esperavam por anúncios cruciais sobre as últimas melhorias na tecnologia de bateria da Tesla, Elon Musk surpreendentemente minimizou o papel do evento de hoje. O CEO da Tesla disse, através do Twitter, que a empresa aumentaria as compras de células de bateria da Panasonic, LG e CATL. Além disso, acrescentou que aumentar a produção de novas tecnologias pode ser mais difícil do que o esperado – definitivamente muito mais difícil do que fazer alguns protótipos”, explicam os analistas da XTB, em research.

A nível macroeconómico, sobressaem as vendas de casas nos Estados Unidos em agosto, que ficaram em linha com as expectativas do mercado. As vendas subiram os 2,4% previstos, para 6 milhões no mês passado, segundo os dados divulgados pela National Association of Realtors.

Em relação ao mercado petrolífero, o preço do ‘ouro negro’ está a subir ligeiramente. O valor do petróleo WTI, produzido no Texas, avança 0,66% para 39,80 dólares por barril, enquanto a cotação do barril de Brent está a valorizar 0,68% para 41,72 dólares.

Quanto ao mercado cambial, o euro desvaloriza 0,50% face ao dólar, para 1,1711 dólares, e a libra perde 0,58% face à moeda dos Estados Unidos, para 1,2740 dólares.

Ler mais

Recomendadas

Wall Street fecha em alta graças à economia e às tecnológicas

A taxa de crescimento da maior economia do mundo surpreendeu os investidores. O crescimento do PIB e os resultados das empresas Facebook, Alphabet, Amazon e Apple puxaram pela bolsa de Nova Iorque que fechou em alta apesar da nova vaga da pandemia.

EDP desiste do processo contra o Estado na CESE. Custos superam probabilidade de sucesso

A energética anunciou ainda que vai pedir a Bruxelas a análise da conformidade relativamente ao futuro do mecanismo de financiamento da Tarifa Social. “A EDP não questiona a existência da Tarifa Social em si mesma, com cujo propósito concorda, mas não pode, atendendo à evolução do respectivo regime, conformar-se com os termos de financiamento”.

Lucro da EDP desce 8% para 422 milhões de euros nos nove meses

A energética salientou que prejuízo em Portugal foi de 23 milhões de euros, numa sequência de perdas que começou em 2018. A nível do grupo, o EBITDA – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – recuou 2% para 2.625 milhões de euros
Comentários