Wall Street fecha em alta graças à economia e às tecnológicas

A taxa de crescimento da maior economia do mundo surpreendeu os investidores. O crescimento do PIB e os resultados das empresas Facebook, Alphabet, Amazon e Apple puxaram pela bolsa de Nova Iorque que fechou em alta apesar da nova vaga da pandemia.

A economia norte-americana teve uma expansão surpreendente no 3.ºtrimestre com o PIB dos Estados a crescer  33,1% entre julho e setembro.

Wall Street estava prestes a fechar sua pior semana desde março até que foi salva pelo PIB. As ações dos EUA subiram nesta quinta-feira depois de se saber que a taxa de crescimento da maior economia do mundo era de 33,1% no terceiro trimestre, e pouco antes da apresentação dos resultados das empresas tecnológicas.

Com isso, o Dow Jones subiu 0,52% para 26.659,11 pontos, enquanto o S&P 500 fechou com alta de 1,19% para 3.310,11 pontos e o Nasdaq, 1,64% para 11.185,6 pontos.

Antes de divulgar seus resultados, as ações da Amazon e da Apple encerraram a sessão em alta de 1,5% e 3,7%, respectivamente. A Alphabet subiu 3,1% e o Facebook quase 5%.

A Google, Facebook e Amazon bateram estimativas de Wall Street no 3º trimestre. A Apple, no entanto, foi prejudicada pelas vendas fracas do iPhone, que caíram 20%. De facto, as vendas do iPhone diminuíram no terceiro trimestre do exercício fiscal 2019/20 da Apple, mas as ações da gigante da informática subiram 3,71% em bolsa. A Apple anunciou hoje os resultados financeiros do trimestre fiscal de 2020 encerrado no dia 26 de setembro de 2020, e registou uma receita recorde no trimestre no valor de 64,7 mil milhões de dólares. A Apple fechou o exercício com crescimento de 3,9% nos lucros para 57,4 mil milhões de dólares

Também a Alphabet apresentou os seus números e registou um crescimento de vendas e receitas de 14%. A controladora do Google superou as expectativas com receitas de 46,17 mil milhões de dólares no terceiro trimestre (de julho a setembro).  A empresa controladora do Google, Alphabet, voltou a crescer em vendas no terceiro trimestre, depois de inicialmente afetadas pela pandemia Covid-19, e é explicado pelo facto de as empresas retomaram a publicidade na Google.

A Alphabet teve um lucro de 11,25  mil milhões de dólares no 3º trimestre, uma subida de 59% em relação ao resultado de 7,068 mil milhões de dólares obtido em igual período do ano passado.

Já o Facebook reportou perda de utilizadores nos Estados Unidos (apesar de terem subido no global), mas melhorou os seus lucros e as receitas. A rede social arrecadou 21.470 milhões de dólares no terceiro trimestre do ano.

De acordo com os resultados publicados nesta quinta-feira após o fecho de Wall Street, os utilizadores ativos do Facebook em todo o mundo aumentaram para 2.740 milhões por mês.

Entre julho e setembro, a empresa de Mark Zuckerberg registou  um lucro por ação de 2,71 dólares. O Facebook teve um lucro de 7,84 mil milhões de dólares no 3º trimestre, uma subida de 29% face ao período homólogo.

Já a Amazon triplicou o seu lucro no terceiro trimestre para 6,3 mil milhões de dólares face ao mesmo período do ano passado., mas antecipa 4 mil milhões de dólares de custos associados ao coronavírus.

A Amazon superou as previsões de consenso ao reportar um lucro por ação (EPS) de 12,37 dólares no terceiro trimestre, bem acima dos 7,41 dólares previstos. A receita de 96,150 mil milhões de dólares ficou acima dos 92,70 mil milhões previstos.

Por sua vez, os pedidos de subsídio de desemprego semanais também foram uma boa notícia, depois de chegarem a 751.000 novos pedidos em comparação com os 778.000 esperados.

O que não teve uma evolução positiva foi o crude West Texas que caiu 0,25% para 36,08 dólares o barril.

O euro cai 0,02% para 1,1672 dólares.

 

Ler mais

Recomendadas

Bolsa de Nova Iorque encerra sem tendência definida

A ‘speaker’ democrata da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, e o líder da minoria republicana, Chuck Schumer, defenderam o novo pacote de estímulos de 908 mil milhões de dólares.

“Regulação e supervisão estão hoje melhor preparados para enfrentar as dificuldades”, diz Gabriela Figueiredo Dias

Na lista de atividades apresentada na COF, a presidente da CMVM defendeu que a melhoria dos níveis de serviço da entidade de supervisão “também está a beneficiar as entidades supervisionadas, nomeadamente pela antecipação em cerca de 40% dos prazos previstos legalmente para autorizações e registos, ou reduções da mesma magnitude face a 2018 na aprovação de prospetos”.

“Mercados em Ação”: Assista ao programa desta semana

Acompanhe o “Mercados em Ação” no site e nas redes sociais do Jornal Económico. E reveja-o através da plataforma multimédia JE TV.
Comentários