Wall Street fecha mista depois de uma semana de ganhos

O índice Dow Jones, que estava a caminhar para o maior ganho semanal desde 9 de abril, deslizou esta noite 0,04%. A bolsa de Nova Iorque regressa às negociações na terça-feira devido ao feriado nos Estados Unidos.

Brendan McDermid / Reuters

Wall Street vai de fim de semana prolongado sem tendência definida. Depois de uma semana de ganhos expressivos, a bolsa de Nova terminou a sessão desta sexta-feira mista devido ao otimismo em torno de uma vacina para o novo coronavírus e ao ímpeto que voltou a ganhar a guerra comercial entre as duas maiores potências do mundo.

“O Senado norte-americano aprovou ontem um projeto de lei que obriga as empresas chinesas a cumprirem as regras contabilísticas dos Estados Unidos para se manterem em bolsa. Esse projeto precisa agora apenas de aprovação na Câmara dos Representantes e assinatura do presidente Trump”, explica André Neto Pires, analista da XTB.

Ademais, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, acusa Pequim de falta de transparência em relação à doença Covid-19.

Perante este contexto político-económico, os três principais índices bolsistas de Wall Street encerraram as negociações de hoje com comportamentos distintos. O Dow Jones – que subiu cerca de 3% ao longo da semana e estava a caminhar para o maior ganho semanal desde 9 de abril – perdeu 0,04%, para os 24.465,16 pontos, o financeiro S&P 500 subiu 0,26%, para os 2.956,20 pontos, e o tecnológico Nasdaq avançou 0,43%, para os 9.324,59 pontos. Já o Russel 2000 valorizou 0,16%, para os 1.352,75 pontos.

As ações da Foot Locker caíram 8,66%, para 26,84 dólares, depois de a empresa de roupa e calçado desportivo ter apresentado prejuízos nos primeiros três meses de 2020 e ter anuncia do a suspensão dos dividendos trimestrais.

Já os títulos da tecnológica HPE (Hewlett Packard Enterprise) perderam 11,40%, para 9,17 dólares, após a multinacional ter divulgado as contas do segundo trimestre do ano fiscal 2020. Penalizadas pela pandemia, as suas receitas líquidas diminuíram 16% em termos homólogos, para 6,01 mil milhões de dólares (cerca de 5,52 mil milhões de euros).

Por outro lado, a biofarmacêutica Moderna, que está a desenvolver uma vacina experimental (chamada mRNA-1273) contra o vírus SARS-CoV-2 subiu 2,67%, para 69 dólares. Em causa está o facto de o diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, Anthony Fauci ter dito publicamente que a informação que tem sobre esse tratamento parecem “promissoras”.

Ler mais

Recomendadas

Wall Street fecha mista com aumento do desemprego

A avalanche de dados macroeconómicos justifica a fraca performance da bolsa. Os dados do emprego semanal dão uma subida dos pedidos de subsídio de desemprego no país pela segunda semana consecutiva, até os 778 mil, muito pior do que o esperado pelo consenso do mercado. Isto pode deixar marcas persistentes no mercado laboral dos Estados Unidos.

CMVM tomou 22 decisões de contraordenação algumas das quais originam coimas que somam 700 mil euros

Na base das decisões da CMVM estão 11 processos relacionados com infrações por violação de deveres dos auditores; cinco processos por violação dos deveres dos intermediários financeiros; três processos por violação de deveres das entidades responsáveis pela gestão de Organismos de Investimento Colectivo; entre outros. A maioria das coimas aplicadas está suspensa.

Bolsa de Lisboa fecha com subida superior a 1%

CTT, EDP Renováveis e BCP subiram mais de 2%. As ações da tecnológica Novabase, que divulgou esta tarde ao mercado o Plano para a Igualdade de Género e Diversidade, caíram 0,61% para 3,27 euros.
Comentários