Wall Street tomba cerca de 1,5% apesar do “pacote fiscal” anunciado por Trump

A confiança no imobiliário norte-americano atinge valores recorde, mas nem isso segurou Wall Street em terreno positivo. Também o aumento da probabilidade de novos estímulos fiscais nos EUA parece não ter convencido os investidores.

A trader works on the trading floor at the opening of the day’s trading at the New York Stock Exchange (NYSE) in Manhattan, New York City, U.S., December 22, 2016. REUTERS/Andrew Kelly

A Bolsa de Nova Iorque fechou em queda depois de ter arrancado animada. O Dow Jones perdeu 1,44% para 28.195,4 pontos; o S&P 500 deslizou 1,63% para 3.426,92 pontos e o Nasdaq recuou 1,84% para 11.634,3 pontos.

A revelação de que a economia chinesa terá crescido menos que o previsto no 3.ºtrimestre, acabou por ofuscar as declarações do presidente norte-americano, diz o analista do Millennium BCP, Ramiro Loureiro.

O aumento da probabilidade de novos estímulos fiscais nos EUA chegou a animar os investidores, mesmo numa altura em que os casos de novas infeções Coronavírus têm vindo a aumentar.

Donald Trump anunciou ontem que pretendia um pacote de estímulo “maior” do que até mesmo o proposto pela presidente da Câmara, Nancy Pelosi, que estabeleceu um prazo de 48 horas para um possível acordo sobre um pacote de estímulo antes das eleições presidenciais, a 3 de novembro.

Mesmo a indicação de que a confiança no imobiliário norte-americano atingiu recordes em outubro foi insuficiente para animar os investidores.

O índice NAHB (imobiliário), que tem componentes de leitura de expectativas dos agentes do setor mas também de medição de vendas, subiu de 83 para 85 em outubro, quando os analistas estimavam que se mantivesse nos mesmos níveis do mês anterior. Trata-se da leitura mais elevada desde 1985.

Segundo a análise de mercados do Millennium investment banking, este índice apresenta forte correlação histórica com o de mercado de ações S&P 500.

No mundo empresarial destaque para a valorização da AMC Entertainment (+16,45%), “após notas de que os cinemas vão retomar operações em alguns locais de Nova Iorque”, explica o BCP. Já a Halliburton (-0,65%) reage negativamente aos resultados do 3.ºtrimestre.

A ConocoPhillips caiu 3,17%, após adquirir a Concho Resources por 9,7 mil milhões de dólares.

O mercado do petróleo caiu 0,76% no NYMEX. O crude está a cotar 40,57 dólares o barril.

O euro sobe 0,44% para 1,1769 dólares.

 

Ler mais

Recomendadas

Wall Street fecha semana no verde com perspetiva de estímulo à economia a sobrepor-se à fraca criação de emprego

Apesar dos fracos números da criação de emprego em novembro, os mercados animaram-se com as declarações de Nancy Pelosi sobre um possível acordo bipartidário para um pacote de estímulos à economia americana, isto depois do líder do Senado ter admitido o mesmo na quinta-feira.

Bolsa de Lisboa fecha em alta numa sessão animada em toda a Europa

Galp dispara mais de 5% com subida do preço do petróleo, após o anúncio de um acordo da OPEP+ em suavizar os aumentos previstos de produção de crude. O BCP fechou em alta de mais de 2% e já está acima dos 12 cêntimos.

Vencedor de concurso da Católica Porto Investment Club alerta que CBDC são “questão de segurança nacional”

Nuno Loureiro, vencedor do concurso Champion Chip 2020, organizado pela Católica Porto Investment Club, alerta que a infraestrutura tecnológica que suporta moedas digitais emitidas por um banco central (CBDC) poderão ser alvo de ataques cibernéticos de outros Estados.
Comentários