Web Summit: participantes gastaram 64 milhões de euros nos quatro dias do evento, estima AHRESP

Foram registados “cerca de 64,4 milhões de euros de gastos dos visitantes nos quatro dias do evento”, apurou a Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) no seu estudo sobre a estimativa do impacto da Web Summit ao nível dos gastos dos visitantes, da procura e do impacto nas atividades do alojamento turístico.

Os participantes da Web Summit gastaram cerca de 64,4 milhões de euros durante os quatro dias do evento, destacando-se a despesa associada ao alojamento, que representou 125 euros por dia, segundo uma análise da AHRESP hoje divulgada.

Foram registados “cerca de 64,4 milhões de euros de gastos dos visitantes nos quatro dias do evento”, apurou a Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) no seu estudo sobre a estimativa do impacto da Web Summit ao nível dos gastos dos visitantes, da procura e do impacto nas atividades do alojamento turístico.

No que se refere à acomodação, 62% dos visitantes optaram pelo alojamento local, enquanto 38% escolheram a hotelaria.

Durante a cimeira, a taxa média de ocupação rondou os 89%, destacando-se as zonas do Rossio (40%), Bairro Alto (20%) e Olivais (16%).

Relativamente à edição de 2018, “64% dos empresários perspetivam um aumento do impacto económico do evento” e 82% das empresas estimam um aumento dos preços de venda.

Por sua vez, 74% dos empresários preveem um aumento das receitas face ao ano anterior e 60% das unidades de alojamento “indicaram esperar uma taxa de ocupação semelhante à da edição anterior”.

Para a realização desta análise e ao nível dos gastos dos visitantes, a associação teve como referência o inquérito ao congressista 2019 do Observatório do Turismo de Lisboa, no qual foram inquiridos os participantes de três congressos realizados entre março e junho de 2019.

Já ao nível da procura e impacto na atividade do alojamento turístico, a AHRESP lançou um inquérito junto dos empresários do alojamento turístico entre 25 de outubro e 07 de novembro, no qual se obtiveram 250 respostas válidas.

A Web Summit, que nasceu em 2010 na Irlanda, passou a realizar-se em Lisboa desde 2016, vai manter-se na capital até 2028, depois de, em novembro do ano passado, ter ficado decidida a permanência em Portugal por mais 10 anos, após uma candidatura com sucesso.

A cimeira tecnológica começou na segunda-feira e terminou na quinta-feira.

Ler mais
Relacionadas

Web Summit 2019: como foi o último dia em 1 minuto

Da presença muito esperada de Margrethe Vestager à retumbante intervenção de Marcelo a fechar: em apenas um minuto, veja como foram os melhores momentos do último dia da edição 2019 da Web Summit.
Recomendadas

“O vírus está a circular, não desapareceu”. DGS reage à intenção dos Super Dragões em deslocar-se para apoiar o FC Porto

não devem haver ajuntamentos fora dos estádios nem nos cafés. Nesse sentido, apelo à responsabilidade individual porque o vírus está a circular, não desapareceu. Se houver grandes aglomerados, o vírus vai fazer o seu caminho”, esclareceu Graça Freitas.

Infografia | Covid-19: ponto de situação em Portugal a 1 de junho

Veja aqui a evolução do novo coronavírus em Portugal, com os indicadores disponibilizados pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Covid-19. 96% dos novos casos nas últimas 24 horas registados em Lisboa e Vale do Tejo

A nível nacional, o número de novos casos cresceu 0,61% para 32.700 casos, com o número de vítimas mortais a subir 0,99% para 1.424 óbitos.
Comentários