WhatsApp vai deixar de funcionar em alguns smartphones. Saiba se o seu é compatível

A medida vai ser extensível a alguns sistemas operativos android, da Apple e a qualquer aparelho cujo sistema operativo seja o Windows Phone.

Chris Ratcliffe/Bloomberg

A partir do próximo ano alguns smartphones vão deixar de ser compatíveis com a aplicação de troca de mensagens whatsApp ou ficar sem acesso às novas funcionalidades. A informação é divulgada pela página da aplicação que tem uma lista de sistemas em atualização, que vão deixar de ser compatíveis com a mesma.

Todos aqueles que não tiverem um smartphone cujo sistema operativo seja o android 4.03 ou versões acima, deixarão ter acesso a esta aplicação, com exceção da versão android 2.3.7, que pode ser usada até ao dia 1 de fevereiro.

Em relação aos iPhone da Apple com um sistema operativo iOS 8 ou versões prévias, também vão deixar de poder utilizar a aplicação partir da mesma data. Depois dessa data terá de ter o iOS 9 ou versões posteriores.

No entanto, logo no primeiro dia de 2020 deixará de ter acesso ao WhatsApp qualquer smartphone com um sistema operativo Windows Phone.

Recomendadas

‘Caso EDP’: empresa confirma que já foi notificada pelo DCIAP para ser constituída arguida

Em comunicado, a energética portuguesa afirmou que “em linha com as notícias divulgadas na imprensa portuguesa no final do dia de ontem, a EDP foi hoje notificada pelo DCIAP de que deverá, nos próximos dias, designar um legal representante que compareça no DCIAP, a fim de ser constituída arguida”.

Nova companhia aérea de Neeleman deverá iniciar voos em 2021

A Breeze Airways, fundada por David Neeleman, cuja saída da TAP foi anunciada recentemente, deverá iniciar os voos em 2021, um lançamento que foi adiado pela pandemia de Covid-19, avançou hoje a Bloomberg.

Salários da CGD aumentaram em 2019 com início de pagamento de bónus

Os salários da administração da CGD cresceram para 3,6 milhões de euros no ano passado, um aumento de 22,5% justificado com o início de um programa de pagamento de remunerações variáveis, que já estava previsto, revelou o banco.
Comentários