Wirecard é a primeira empresa da bolsa de Frankfurt a entrar em falência

O banco é o primeiro membro do índice alemão a falir. O ministério público de Munique está a investigar o seu presidente por suspeita de falsificação de contas e manipulação de mercado. 

A alemã Wirecard entrou com um pedido de insolvência, depois do escândalo financeiro que pôs a descoberto um buraco de cerca de 2 mil milhões de euros na empresa liderada por Markus Braun, que foi detido esta semana. A Wirecard é a  primeira empresa do índice da bolsa de Frankfurt, o Dax, a falir.

As ações da Wirecard foram suspensas pela bolsa de Frankfurt antes que o pedido de insolvência fosse conhecido. A Wirecard caiu 90% no mercado de ações desde que o auditor da EY se recusou a assinar e a aceitar as contas de 2019 na semana passada, o que levou à demissão do presidente executivo da entidade, Markus Braun.

A Wirecard, num comunicado de dois parágrafos que está a ser citado na imprensa internacional, diz que a sua nova administração decidiu pedir a insolvência num tribunal de Munique “por causa da insolvência iminente e do endividamento excessivo”. O comunicado fala da possibilidade, em avaliação, de o pedido de insolvência se estender às suas subsidiárias.

A falência da Wirecard ocorre apenas dois anos depois de integrar o índice alemão Dax. Com uma capitalização de 28 mil milhões de dólares.

Esta semana também a instituição financeira admitiu que os cerca de 2 mil milhões de euros que tinha registados como ativos, e que a auditora EY tinha dado como desaparecidos, provavelmente nunca existiram.

O ministério público de Munique está a investigar Braun por suspeita de falsificação de contas e manipulação de mercado.

Recomendadas

Banco Montepio com 2,7 mil milhões de euros de crédito em moratória

Sem detalhar o peso no total da carteira, o Banco Montepio diz que concedeu 35 mil moratórias que totalizaram 2,7 mil milhões de euros com referência a 30 de junho de 2021, “evidenciando uma redução de 16% face ao final de 2020”.

Banco Montepio melhora prejuízos para 33 milhões no semestre

O banco liderado por Pedro Leitão regista uma variação positiva nos resultados no montante de 18 milhões de euros em junho. Mas produto bancário cai 12%. O rácio NPE (malparado) melhorou para 9,3%, face aos 12% do ano passado.

BCP financia em 55 milhões o empreendimento Bayline da Vanguard Properties

A Vanguard Properties, liderada por José Cardoso Botelho, assinou esta quinta-feira um contrato de financiamento com o Millennium BCP, no valor de 55 milhões de euros, para o projeto Bayline em Armação de Pêra, no Algarve.
Comentários