“Acabou a farsa”. PCP expõe incongruência do PSD na votação para reduzir IVA da energia

Nesse vídeo, publicado na rede social Twitter, é possível assistir à declaração do deputado do PSD Duarte Pacheco em que o parlamentar assegura que a sua bancada irá votar a favor dessa proposta: “vamos votar sim à vossa proposta porque queremos mesmo baixar o IVA aos portugueses”.

Após a votação no OE2020, o PCP publicou na sua página do Twitter o ‘filme’ da votação da proposta do partido que visava a redução do IVA da eletricidade de 23% para 6%. Nesse vídeo, publicado na rede social, é possível assistir à declaração do deputado do PSD Duarte Pacheco em que o parlamentar assegura que a sua bancada irá votar a favor dessa proposta: “vamos votar sim à vossa proposta porque queremos mesmo baixar o IVA aos portugueses”.

Segue a sequência das votações e o pedido de esclarecimento do deputado João Oliveira sobre o voto do PSD à proposta do PCP. Eduardo Ferro Rodrigues, presidente da Assembleia da República, confirma que os sociais-democratas abstiveram-se juntamente com o Chega.

Relacionadas

João Oliveira: “As decisões sobre as votações foram tomadas pelo PCP sem discussão com mais ninguém”

A versão final da proposta orçamental – já com a proposta da redução do IVA na eletricidade chumbada – foi aprovada com os votos a favor dos 108 deputados do PS e a abstenção do BE, PCP, PEV, PAN e da deputada não-inscrita. Já o PSD, CDS-PP, Chega e Iniciativa Liberal votaram contra.

“Trocaram o guião das votações de propósito”. Rui Rio diz que Costa “manda no PCP” e que CDS “colocou-se do lado do Governo”

“Doutor António Costa manda no PCP e não sei se no próprio CDS”, afirmou o presidente do PSD, depois do OE 2020 ter sido aprovado, mantendo inalterado o IVA da eletricidade nos 23%.
Recomendadas

Executivo ultima propostas para apoiar os media, mas falta consenso no setor

Media vão receber apoios estatais para enfrentar crise gerada pela pandemia da Covid-19. Governo anuncia apoios “em breve”.

Bloco de Esquerda pergunta ao Governo se vai impedir distribuição de dividendos da Galp

O Bloco defende que a distribuição de dividendos pela Galp deve ser travada pelo Governo e que o dinheiro deve servir para ajudar a empresa a retomar a sua produção nas refinarias de Sines e Matosinhos depois do fim da crise provocada pela Covid-19.

Reforma antecipada sem penalização em estudo para funcionários da TAP

Pacote de resgate do setor de aviação vai incluir ainda isenções de taxas, o diferimento da TSU e de impostos, e empréstimos com aval do Estado.
Comentários