Expansão do porto de Sines: obras foram entregues à Conduril por 72 milhões

A data prevista de conclusão destas obras é o primeiro trimestre de 2023. o projeto está associado à nova fase de expansão do terminal de contentores, Terminal XXI, que envolve um investimento de cerca de 661 milhões de euros por parte da concessionária PSA Sines para aumentar a capacidade de movimentação de 4,1 milhões de TEU por ano.

A empreitada para a expansão do molhe leste do porto de Sines em 750 metros foi consignada pela APS – Administração dos Portos de Sines e do Algarve à construtora portuguesa Conduril por um 72 milhões de euros, após a realização do respetivo concurso público internacional.

“Com a consignação do prolongamento do molhe leste, arrancam as obras de expansão do Porto de Sines que lhe permitirão duplicar a capacidade instalada de carga contentorizada”, destaca um comunicado da APS, acrescentando que esta obra “permitirá reforçar a proteção da zona leste do porto de Sines, designadamente, no que respeita à próxima fase de expansão do Terminal de Contentores de Sines – Terminal XXI, sob a responsabilidade da concessionária PSA Sines”.

O mesmo documento sublinha que, “com data de conclusão prevista para o primeiro trimestre de 2023, o prolongamento desta infraestrutura de proteção criará as condições ideais para a receção, em simultâneo, de quatro dos maiores porta-contentores em operação no mundo, com 400 metros de comprimento fora-a-fora”.

“Concluída esta próxima fase de expansão, o Terminal XXI duplicará a sua capacidade instalada para 4,1 milhões de TEU [medida padrão equivalente a contentores com 20 pés de comprimento), o que lhe permitirá projetar a sua posição no contexto internacional, melhorando o seu índice de conectividade aos principais mercados mundiais, numa oferta alargada”, assinala a APS.

A gestora portuária liderada por José Luís Cacho, relembra que “o aditamento ao contrato de concessão para adjudicação da expansão do Terminal XXI foi assinado no passado 12 de outubro, traduzindo-se num investimento totalmente privado por parte da concessionária da ordem 661 milhões de euros”.

 

Ler mais
Recomendadas

Carlyle avalia venda de posição na portuguesa Logoplaste

De acordo com a agência, o grupo já contactou o Barclays Plc e o Goldman Sachs para se aconselhar sobre o negócio.

Novo Banco: GamaLife, antiga GNB Vida, recusa “qualquer relação” com Lindberg

Previamente conhecida como GNB Vida, a GamaLife garante não ter qualquer relação com Lindberg e adianta ainda que “o envolvimento da Apax Partners na aquisição da GamaLife só começou após os problemas amplamente divulgados do Sr. Lindberg, quando já era bastante evidente que ele não seria capaz de completar esta transação“.

Toshiba retira-se oficialmente do negócio dos portáteis

A Toshiba já tinha vendido 80,1% do seu negócio de PCs à Sharp, ficando com uma participação na nova marca criada, a Dynabook, mas agora entregou o resto das ações da empresa.
Comentários