Objetivo

Os apitos a rebate

Não há, hoje, como vemos pelo ‘Luanda Leaks’, mas já podíamos ter visto na derrocada da banca ou na tragédia da antiga PT, um verdadeiro combate ao crime se se quiser apenas usar os meios tradicionais da investigação.

Do (nosso) populismo

Marcelo, Costa e até Catarina (Martins), cada vez mais frequentadores dos estúdios de televisão e dos seus influentes espaços, são o que ainda nos separa do populismo desbragado.

A transformação do BE

Há batalhas que deveriam ser comuns às pessoas de bem, independentemente do posicionamento político e dos ideais de sociedade.

O aviso do Corvo

Portugal está sem alternativa ao poder do PS. Bem pode o Presidente falar, repetidamente, da necessidade de uma oposição forte, que traga alternativa. Isso não existe, de facto.

Balanço partidário de 2019

António Costa tem tudo a seu favor, até o apoio de um Presidente da República sem alternativa. Bem pode Marcelo apelar a um bloco de direita equivalente ao poder vigente à esquerda, pois isso não parece nada provável.

O Orçamento e o voto

Portugal tem sido claro: quer regalias sociais, segurança, mais Estado, sempre mais Estado. É a consequência do voto no PS, PCP, BE e, mesmo, no PSD e CDS.
Ver mais artigos