6 Custos bancários que nem sabia que existiam (e pode evitar)

Há serviços onde, provavelmente, não sabia que estavam a ser cobradas comissões bancárias e com os quais pode reduzir os custos bancários. Descubra, neste artigo, seis encargos que pode facilmente evitar.

As comissões bancárias são uma das fontes de rendimento para as instituições financeiras e, como tal, é natural que cobrem pelos serviços prestados. Contudo, como cliente, deve estar atento ao que paga. Há serviços onde, provavelmente, não sabia que estavam a ser cobradas comissões bancárias e com os quais pode reduzir os custos bancários.

Nesse sentido, organizámos uma pequena lista com comissões bancárias que provavelmente desconhecia. Até porque já sabe: a melhor forma de ser poupado é mantendo-se informado.

 

1 – Custo bancário fácil de evitar: memorize sempre o PIN

Sabia que o esquecimento do código PIN do cartão Multibanco ou do cartão Visa pode significar um custo bancário acrescido? Sim, pode pagar até 12 euros por causa deste esquecimento. Portanto, tenha sempre o código memorizado e – se possível – apontado num sítio seguro (por exemplo, num cofre).

 

2 – Não deposite as moedas todas de uma vez

E sabia que se depositar moedas acima das 100 unidades de cada vez ser-lhe-á cobrada uma comissão para o efeito? É verdade. Aqui vai o nosso (óbvio) conselho: não deposite as moedas todas de uma vez, faça-o em montantes em que não seja cobrada uma comissão.

 

3 – Para cortar nos custos bancários, corte na papelada

Um custo perfeitamente evitável é na “papelada” que a instituição emite, na forma de diferentes tipos de comprovativos. Por exemplo, a documentação relativa a prestações mensais a pagar com empréstimos ou o valor de crédito que resta pagar têm custos associados.

Pedidos de informação por escrito também pesam nos custos bancários. Estes comprovativos podem chegar, por vezes, até à casa dos 50 euros ou acima disso.

 

4 – Renegociar crédito pode ser bom, mas também tem custos associados

Sim, renegociar um crédito pode significar poupanças mas também é indicativo de algumas despesas. O pagamento destas comissões pode mesmo chegar às centenas de euros.

O nosso conselho: uma outra forma de diminuir as suas prestações mensais (redução esta que pode chegar aos 60%) é optar por um crédito consolidado. Basicamente junta todos os seus créditos todos num só. Sabe onde o escolher? Veja aqui.

 

5 – É bom que não se engane a fazer transferências

Ao fazer uma transferência bancária é bom que tenha muita atenção ao IBAN que introduz. Sim, porque se fizer uma transferência bancária com o IBAN errado e a quiser anular, vai ter que pagar uma comissão para o efeito.

 

6 – Alterar a titularidade da conta pode ser uma despesa

Às vezes, sobretudo por motivos de alteração do estado civil, é necessário recorrer à alteração da titularidade da conta bancária. Estas comissões de alteração da titularidade podem rondar os 5 euros, embora haja bancos que o façam gratuitamente.

O que pode fazer para contrariar isto? Para fugir a esta situação pode sempre cancelar esta conta e abrir uma nova. É gratuito.

Portanto, antes de mais, é importante manter-se informado na hora de poupar. Às vezes um pequeno comportamento pode fazer a diferença.

Ler mais
Relacionadas

Comissões bancárias: saiba quais são e descubra as novas regras

Costuma estar atento ao seu extrato bancário e aos movimentos da sua conta? Então certamente já reparou em alguns débitos que são referentes a comissões de gestão/manutenção. Estes custos diferem de banco para banco e não são os únicos que lhe podem ser cobrados.

Tem uma conta bancária que não usa? Descubra se está a perder dinheiro

Com o passar do tempo, é possível que deixemos de utilizar algumas contas bancárias ou que até nem nos lembremos que existem. Porém, este esquecimento pode ter custos: a chamada comissão de inatividade.

Taxa gasolineira: descubra este custo oculto dos cartões de crédito

Aproximadamente 3 em cada 10 cartões de crédito não cobram taxa gasolineira. Descubra todos os custos ocultos que o seu cartão poderá ter e, em particular, em que consiste a taxa e se haverá forma de evitá-la.
Recomendadas

Renegociar o crédito: o que deve saber

A “renegociação por incumprimento” demonstra uma renegociação e/ou novo contrato de crédito com a instituição financeira, em consequência de dívidas/prestações em atraso ou consolidação de créditos detidos e que estavam em incumprimento.

Multa de trânsito? Saiba como reclamar

Se cometer uma contraordenação de trânsito, perde pontos, paga pela infração e arrisca-se a ficar sem carta. Mas, caso não concorde, pode contestar.

Como lidar com a tecnologia quando os filhos vão para a Universidade

Cerca de 39% dos pais portugueses, que ainda estão numa fase inicial no uso de tecnologias e que têm os seus filhos a estudar fora, admitem enfrentar algumas dificuldades no dia-a-dia.
Comentários