A economia mundial em 2020

A economia mundial está numa fase tardia do ciclo de crescimento, mas não há ainda sinais de viragem em 2020. Como sempre, há um conjunto de riscos no horizonte, mas os mercados financeiros continuam a mostrar um otimismo moderado.

As grandes instituições, como o FMI e a OCDE, reviram em baixa as previsões para 2020, mas o panorama continua a ser de expansão económica.

A economia mundial está numa fase tardia do ciclo de crescimento, contudo não há ainda sinais de viragem em 2020. Como sempre, há um conjunto de riscos no horizonte, mas os mercados financeiros continuam a mostrar um otimismo moderado. Para 2020, destacam-se os riscos “conhecidos”: a “guerra comercial”, as eleições nos EUA e o Brexit.

Tendo em conta os indicadores avançados, como os índices de confiança e os PMI, percebe-se uma melhoria nos últimos meses, o que resulta de otimismo quanto à resolução (ou pelo menos não agravamento) da “guerra comercial”. Por outro lado, a perspetiva de manutenção de políticas monetárias favoráveis ao crescimento e a possibilidade de os governos virem a aumentar a despesa para estimular a atividade contribuem para um quadro mais positivo.

É verdade que o ciclo de crescimento dos EUA já é o mais longo da história, mas a expansão acumulada ainda está longe da registada em outros momentos, como as décadas de 60 e 90. As bolsas mostram otimismo, com vários índices compósitos em máximos históricos e a maioria dos restantes em máximos de ciclo.

É nas taxas de juro que a euforia arrefece – a evolução dos mercados monetários e de dívida mostram pouco espaço para subidas de taxas, reflexo da necessidade de taxas baixas e ausência de inflação.

Recomendadas

Um país refém da engenharia social-fiscal

O Governo está a estudar a criação de um benefício fiscal para os jovens que saem de casa dos pais.

O skate e o gozo da materialidade

A perda da materialidade e de capacidade de sermos sujeitos vão lado a lado num tempo em que o processo global nos interpreta, acima de tudo, como ruído.

Quando o mundo acordar…

Um poder global não pode ser apenas económico, como a UE bem o prova, pela negativa. O mundo demorou muito a acordar face à China, como se constatou no comunicado final da recente cimeira da NATO.
Comentários