“A perda de um amigo, de um génio e de parte do futebol”. Como o mundo do futebol reagiu à morte de Maradona

Diego Armando Maradona morreu esta quarta-feira aos 60 anos e as reações fizeram-se sentir por todo o mundo do desporto.

A morte de Diego Maradona aos 60 anos esta quarta-feira, 25 de novembro, deixou em choque o mundo do desporto. O astro argentino não resistiu a uma paragem cardíaca e acabou por falecer na sua residência. Cristiano Ronaldo, Leonel Messi, Pelé, bem como os ‘três grandes’ do futebol português, ninguém ficou indiferente ao desaparecimento daquele que é considerado por muitos o melhor jogador da história do futebol.

 

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Leo Messi (@leomessi)

Ler mais
Relacionadas

A “mão de Deus” voltou. Agora levou Diego Armando Maradona

“Lo marqué un poco con la cabeza y un poco con la mano de Dios” (“marquei um pouco com a cabeça e um pouco com a mão de Deus”), argumentou Diego após os míticos quartos de final frente a Inglaterra no México 86. Nascia o mito e a lenda do futebol mundial. Esta quarta-feira, a mão de Deus voltou e desta vez, levou Diego Armando Maradona.

Morreu Diego Armando Maradona

O astro argentino, considerado por muitos como o melhor jogador do século XX, morreu hoje aos 60 anos no seu país natal devido a uma paragem cardiorrespiratória. O eterno número 10 argentino mantinha uma rivalidade acessa com a lenda da seleção canarinha Pelé.
Recomendadas

Pode o futebol português confinar novamente? Veja o “Jogo Económico”

Nesta edição do Jogo Económico contamos com a presença de Gustavo Tato Borges, vice-presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública que, entre outras questões, vai esclarecer que riscos corremos, em termos de saúde pública, com a manutenção das Ligas profissionais de futebol.

Liga francesa procura novo acordo para os direitos televisivos depois da rutura com a Mediapro

O futebol francês ficou sem o seu principal parceiro televisivo, confiando que o Canal + preencheria a vaga deixada, algo que não se concretizou. A emissora, através do seu diretor executivo Maxime Saada, anunciou que não renunciou apenas à compra dos direitos que estavam nas mãos da Mediapro, mas também informou que ia devolver à LFP o acordo de transmissão de dois jogos por dia (lote 3) que atualmente transmite, em troca de 330 milhões de euros por ano.

Conta do FC Barcelona no TikTok ajudou clube a aproximar-se dos fãs

Pelo sexto ano consecutivo, o clube catalão lidera em ‘gostos’, comentários e partilhas.
Comentários