Abel Matos Santos pondera candidatura à liderança do CDS-PP

O porta-voz da Tendência Esperança e Movimento (TEM) considera que a atual líder, Assunção Cristas, esteve bem em demitir-se e diz que é urgente “resgatar partido” e “não ter vergonha de afirmar o CDS-PP como um partido de direita”.

O porta-voz da Tendência Esperança e Movimento (TEM), Abel Matos Santos, pondera avançar para a liderança do CDS-PP, apurou o Jornal Económico. O democrata-cristão considera que a atual líder, Assunção Cristas, esteve bem em demitir-se e diz que é urgente “resgatar partido” e “não ter vergonha de afirmar o CDS-PP como um partido de direita”.

“A demissão da presidente do CDS-PP faz sentido, tendo em conta que este é um dos piores resultados do partido. Mas não nos surpreende, porque conhecemos as bases do partido e o seu descontentamento, como mostram as sondagens”, afirmou ao Jornal Económico Abel Matos Santos.

O democrata-cristão considera que “não havia margem para outro tipo de decisão” e que a não-recandidatura de Assunção Cristas, após a convocação antecipada do Congresso Nacional, é “adequada”.

“O CDS-PP é uma força estruturante para a democracia e é urgente resgatar o partido de volta e “não ter vergonha de afirmar o CDS-PP como um partido de direita”, “de causas, valores e princípios. A TEM quer contribuir para essa solução e estou a ponderar a minha candidatura”, anunciou.

No início de agosto, Abel Matos Santos já tinha anunciado a intenção de avançar com uma candidatura à presidência do CDS-PP. Na altura, o democrata-cristão criticou as escolhas da líder centrista para as listas às legislativas e disse que o partido não pode continuar a ser “um PSD pequenino” nem tentar agradar a todos.

PremiumOpositor de Cristas pronto a lutar pela liderança em 2020

Ler mais
Recomendadas

Costa reúne esta segunda-feira com Presidente da República para entregar nomes de secretários de Estado

O gabinete do primeiro-ministro enviou este domingo, 20 de outubro, uma nota onde refere que “o primeiro-ministro solicitou hoje uma audiência ao Presidente da República para lhe apresentar os nomes dos secretários de Estado”.

Sondagem Aximage: Maioria julga que António Costa sabia o que se passou em Tancos

Parte considerável dos eleitores também têm a impressão de que Marcelo Rebelo de Sousa também estava ao corrente daquilo que se estava a passar. PSD terá sido o partido mais beneficiado com o “caso de Tancos” e o PS o mais prejudicado nas urnas.
assunção_cristas_rui_rio_debate_legislativas_1

Direita unida numa só lista teria mais um deputado do que o PS

Se os eleitores do PSD, CDS-PP, Iniciativa Liberal, Chega e Aliança tivessem votado na mesma lista esta teria colocado 97 deputados na Assembleia da República, ganhando dez ao PS. Mas bastaria o partido de André Ventura ficar de fora para os socialistas continuarem a ter mais parlamentares do que os existentes à sua direita.
Comentários