“Abertura da maioria de capital das SAD ainda é tabu em Portugal”

Na última edição do ‘Mercados em Ação’, o economista Luís Tavares Bravo analisou a OPA da Benfica SGPS à SAD do clube e considerou que a Liga portuguesa continua a distanciar-se dos grandes campeonatos europeus.

A OPA da Sport Lisboa e Benfica SGPS à SAD do clube representa, na opinião do economista Luís Tavares Bravo, um reforço da tendência que se regista em Portugal e que passa pelo facto dos clubes terem receio, aparentemente, de abrir a maioria de capital das SAD: “a única fonte de financiamento que ainda não foi testada e que ainda é um tabu em Portugal passa pela abertura da maioria de capital”. Luís Tavares Bravo realça que os negócios relacionados com a aquisição de capital de clubes de futebol “só se tornam interessantes quando existem maiorias”.

No programa ‘Mercados em Ação’, que será transmitido esta terça-feira a partir das 17h00, este economista analisa ainda que este processo representa “um claro distanciamento relativamente às ligas mais poderosas da Europa e no que diz respeito às fontes de financiamento dos clubes portugueses”.

A Sport Lisboa e Benfica SGPS lançou, esta segunda-feira, uma oferta pública e parcial de ações da SAD do clube, com uma contrapartida de 5 euros por ação para adquirir 28,06% que não detém.

“A oferta é parcial e voluntária e tem por objeto 6,455,434 ações nominais e escriturais de categoria B, que são ordinárias, no valor nominal de 5 euros, representativas de 28,0671% da Sociedade Visada”, segundo o comunicado divulgado no site da CMVM.

A contrapartida da oferta, tendo em conta o número de ações, corresponde a um valor total máximo da oferta de 32,28 milhões de euros.

Recomendadas

KW Portugal tem novo Regional Director e vai acelerar abertura de ‘Market Centers’

Rui Coutinho tem experiência nas área do retalho e das relações externas e espera-se que impulsione a expansão prevista da empresa de formação e tecnologia especializada no ramo de mediação imobiliária.

PremiumNEC abre Centro de Excelência em Tecnologias Aeroportuárias em Portugal

Portugal acolhe primeiro centro de excelência em tecnologias aeroportuárias fora dos Estados Unidos. NEC Portugal ganha nova área de negócio para servir operação global da multinacional na aviação.

“Há bancos que podem ter de vir a realizar aumentos de capital”, alerta Faria de Oliveira

Em entrevista à Antena 1 e ao Jornal de Negócios, Faria de Oliveira, presidente da Associação Portuguesa de Bancos, defende que a banca é essencial e “vai ter papel decisivo no resgate à economia”. Ainda assim, Faria de Oliveira admite que há bancos que podem ter de vir a realizar aumentos de capital porque, para enfrentar a crise pandémica, a rentabilidade vai diminuir.
Comentários