Acidente na A6: BMW de Eduardo Cabrita seguia a mais de 200 km/h

A notícia é avançada este sábado pelo jornal “Nascer do Sol”, com base em testemunhos e investigações. Falta ainda a perícia ao automóvel, que deverá ser feita nos próximos dias.

JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

A viatura onde seguia o ministro da Administração Interna e que se viu envolvida num acidente na A6, que vitimou um trabalhador de 43 anos, circulava a mais de 200 km/h, revela este sábado o jornal “Nascer do Sol”, com base em testemunhos ouvidos e relatos da investigação à ocorrência.

Fontes policiais adiantaram que o inquérito ainda levará seis meses a ser finalizado, mas as testemunhas oculares começaram a ser ouvidas e o tema da velocidade está em cima da mesa. “Não conheço nenhum ministro que faça uma viagem de autoestrada e que o carro vá a menos de 170 km/h”, referiu uma das fontes da Polícia de Segurança Pública (PSP).

Ao que o mesmo jornal apurou, há pelo menos seis testemunhas do acidente, além dos dois trabalhadores que se encontravam junto ao carro de apoio dos trabalhos de manutenção e limpeza a cargo da empresa Arquijardim. Porém, aguarda-se a perícia da BMW ao automóvel, que está equipado com um computador interno onde é guardada toda a informação e que deverá ser feita pela marca alemã nos próximos dias.

Eduardo Cabrita não se demite devido ao acidente na A6 e remete decisão para António Costa

Relacionadas

Direita repudia alegado impedimento de perícias a carro de Eduardo Cabrita que matou trabalhador na A6

PSD, CDS-PP, Chega e Iniciativa Liberal alertam para o risco de ter havido “encobrimento político” no acidente na A6 com um veículo onde seguia o ministro Eduardo Cabrita, do qual resultou uma vítima mortal, e apontam culpas ao primeiro-ministro, António Costa. “É o verdadeiro responsável político”, atira Rui Rio.

GNR desmente ter recebido “ordem superior” que travou investigação ao carro de Eduardo Cabrita (com áudio)

O esclarecimento surge depois da notícia do “Correio da Manhã”, que dava conta que quando os elementos do Núcleo de Investigação Criminal a Acidentes de Viação da GNR de Évora quiseram fazer novas diligências ao carro, foram impedidos “por ordem superior”
Recomendadas

DGERT. Despedimentos coletivos comunicados até agosto caem para 248

O número de despedimentos coletivos comunicados até agosto caiu para 248, perto de metade do registado no mesmo período do ano anterior, quando se verificaram 455 processos, segundo a Direção-Geral do Emprego e das Relações do Trabalho (DGERT).

“Conversas com Norte”. “Precisamos da ciência para enfrentar o futuro”, defende responsável do ISCTE

A importância da ciência, num cenário pós-pandemia, é um dos temas abordados no livro “67 Vozes por Portugal – A Grande Oportunidade”, da Editora Leya, uma iniciativa do ISCTE Executive Education. Trata-se de um livro que junta as visões do futuro de Portugal por 67 personalidades portuguesas, entre empresários, artistas, gestores, académicos e tantos outros. José Crespo de Carvalho, presidente da Comissão Executiva do ISCTE, foi convidado a apresentar o livro no “Conversas com Norte” desta semana. Ouça a entrevista no site do JE e na ‘playlist’ do JE no Spotify.

“É muito difícil não ver na conquista de Lisboa alguns indícios preocupantes para o PS”, avalia subdiretor do JE

A capital protagonizou a grande surpresa da noite com a vitória de Carlos Moedas. Na análise aos resultados das eleições autárquicas, Leonardo Ralha, subdiretor do JE, considera que, apesar da ganhar a maioria das autarquias do país, os socialistas vão ter que analisar este resultados e perceber se refletem o desgaste do próprio Governo.
Comentários