Acordo entre PS e Bloco ou Governo minoritário são os cenários mais prováveis, diz Bankinter

Banco espanhol antecipa continuidade da estabilidade económica, que poderá abrir portas a novas revisões em alta do ‘rating’.

Uma nota de research do banco espanhol Bankinter publicada esta segunda-feira assinala a “perspetiva de continuidade da estabilidade económica” que resulta das eleições legislativas, com a vitória do PS sem maioria absoluta.

Tendo em conta o resultado das eleições, o departamento de estudos do banco espanhol antecipa os dois cenários mais prováveis para a formação de Governo. O primeiro é um acordo PS + Bloco de Esquerda (BE). Para o Bankinter, é uma “solução aparentemente estável e menos complexa que a anterior coligação”, já que o PS “dispensaria assim o apoio da CDU e do PAN”.

A outra opção mais provável é um Governo minoritário PS, que seria uma “solução menos estável em termos políticos, mas que não descartamos que possa vir a ocorrer”. “Outros cenários menos prováveis seriam a criação de um bloco central (PS + PSD), um acordo com a CDU ou um acordo multipartidário, juntando ainda PAN e/ou Livre”, acrescenta a nota.

“Em todo o caso, pensamos que qualquer um dos dois cenários mais prováveis (acordo com BE ou governo minoritário) acabará por significar uma continuidade da estabilidade económica dos últimos anos, marcados por um crescimento económico robusto e pelo cumprimento das metas de Bruxelas (défice de 0,4% em 2018), não obstante a gradual reversão das medidas da austeridade”, refere o documento.

Assim, o Bankinter considera “expectável” que os mercados reajam positivamente a estas eleições, que “abrem as portas a futuras revisões do ‘rating’ do país, sobretudo por contrastarem com a instabilidade política vivida na maioria dos países europeus”.

Relacionadas

Depois da vitória do PS, DBRS espera “mais do mesmo” em Portugal

Agência de rating antecipa que correção de desequilíbrios macroeconómicos e “adesão à ortodoxia orçamental” europeia não vão mudar.
Recomendadas

Angola disponibiliza 800 milhões de euros para apoiar PME

O governo angolano pretende também “desanuviar a pressão” sobre a tesouraria das empresas alargando os prazos limite para liquidação de obrigações tributárias.

Haitong Bank antecipa pagamento a fornecedores portugueses e oferece viseiras

O banco de investimento decidiu pagar a pronto as faturas aos fornecedores em Portugal e oferecer material de proteção individual à maternidade Alfredo da Costa.

Mais de 10 mil pessoas protegidas pelo seguro Covid-19 da Tranquilidade/Generali

O produto destina-se a empresas que pretendem proteger os trabalhadores, sobretudo as que continuam em atividade nos seus edifícios e o risco de infeção é superior. Lançado há 10 dias, foi desenvolvido em parceria com a AdvanceCare e garante um subsídio diário de 100 euros por cada dia de hospitalização por esta doença.
Comentários