AdC acusa Continente, Pingo Doce, Auchan, Lidl, Intermarché e E-Leclerc de concertação de preços

Trata-se de um novo caso de ‘hub-and-spoke’, em que os distribuidores recorrem a contactos bilaterais com o fornecedor para promover ou garantir, através deste, que todos praticam o mesmo preço de venda ao público no mercado retalhista.

A Autoridade da Concorrência (AdC) acusou este sábado seis grupos de distribuição alimentar e dois distribuidores de bebidas de concertarem preços de venda de produtos ao público, em prejuízo dos consumidores.

Em comunicado, a entidade liderada por Margarida Matos Rosa referiu que após a investigação, concluiu que “existem indícios de que Modelo Continente, Pingo Doce e Auchan utilizaram o relacionamento comercial com os fornecedores Sumol+Compal e Sogrape para alinharem os preços de venda ao público”.

Segundo a investigação da Concorrência, os comportamentos desenvolveram-se entre 2002 e 2017, no caso da Sumol+Compal e entre 2006 e 2017, no caso da Sogrape.

A Lidl também é visada da acusação, no caso de bebidas não-alcoólicas, e, no caso de bebidas alcólicas, a AdC disse que estiveram envolvidas o Intermarché e o E-Leclerc.

Estão também visados individualmente, dois administradores e dois diretores de cada um dos fornecedores, Sumol+Compal e Sogrape.

“A confirmar-se, a conduta em causa é muito grave. Trata-se de um novo caso de ‘hub-and-spoke’, em que os distribuidores recorrem a contactos bilaterais com o fornecedor para promover ou garantir, através deste, que todos praticam o mesmo preço de venda ao público no mercado retalhista”, lê-se na nota da Concorrência.

Esta acusação integra o segundo conjunto de casos de ‘hub-and-spoke’ investigados em Portugal, e junta-se assim  à acusação Bimbo Donuts, divulgada a 25 de junho).

A AdC tem atualmente dez investigações no setor da grande distruibuição alimentar, algumas das quais se encontram em segredo de justiça.

Ler mais
Recomendadas

TAP. Fecho do negócio de saída de David Neeleman concluído hoje

Três meses depois de ter sido anunciada a sua saída, esta quinta-feira estão a ser assinados os contratos que formalizam a saída do empresário norte-americano da companhia aérea portuguesa.

Mais cheetos, doritos e sumos na quarentena. PepsiCo aumenta receitas para 15 mil milhões de euros

Apesar da reabertura da economia e do regresso à escola, os consumidores mantêm-se mais resguardados e as crianças e jovens com aulas online, o que motivou o crescimento das vendas. As ações do grupo norte-americano estão a subir na bolsa de Nova Iorque.

Trabalhadores da Cabo Verde Airlines estão “sem salário meses a fio”, denuncia sindicato

“Aqueles que se encontram em situação de lay off vêm recebendo apenas os 35% pagos pelo INPS, o que não permite a ninguém organizar a sua vida familiar e fazer face aos seus compromissos”, alerta a presidente SINTCAP de Cabo Verde.
Comentários