‘Adoção na Passerelle’. Polémico desfile de crianças para adoção ‘choca’ Brasil

“Perversidade inacreditável” que terá “efeitos devastadores” para as crianças em questão, foi uma das reações. Desfile onde participaram crianças para a adoção está a causar enorme polémica no Brasil.

REUTERS/Diego Vara

A Comissão de Infância e Juventude da Ordem dos Advogados do Brasil organizou um evento em que promoveu a adoção de crianças e adolescentes, dos quatro aos 17 anos, em que estes desfilam numa ‘passerelle’. O evento gerou enorme polémica no Brasil e, através das redes sociais, tem-se vindo a alastrar a indignação.

Guilherme Boulos, candidato às últimas presidenciais brasileiras, considerou a iniciativa uma “perversidade inacreditável” sendo que terá “efeitos devastadores” para as crianças em questão. Outras reações falaram no tráfico de crianças e chegaram a comparar o desfile das crianças ao de animais domésticos.

A presidente da Comissão que organizou o projeto já rejeitou as críticas. Segundo a mesma, “é uma noite para os pretendentes poderem conhecer as crianças, a população em geral ter mais informações sobre a adoção e as crianças terem um dia diferente”.

De acordo com a responsável, esta é a terceira edição do evento e a primeira em que existe repercussão negativa, uma vez que estão a promover a adoção.

Um advogado inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil disse à agência Lusa que o facto de a ordem se ter associado ao evento era lamentável. “Não há como deixar de se indignar com o evento ‘Adoção na Passarela’. Por mais nobre que fosse a intenção, é lamentável que as crianças sejam vistas como um objeto”, afirmou.

“A lei da adoção brasileira procura pais para uma criança e não o contrário”, continuou enquanto acrescentou que “uma criança jamais pode ser vista ou tratada como um objeto, como se a cor dos olhos, da pele ou do cabelo definissem a escolha dos pretendentes à adoção”.

Ler mais
Recomendadas

Comunidade Económica da África Ocidental quer moeda única em 2020

Os 15 países da CEDEAO reafirmaram esta segunda-feira, em Abidjan, o objetivo de lançar uma moeda única em 2020, apesar dos “desafios” deste projeto pensado há 30 anos.

Crise em Angola obriga empresários a recrutarem mais talentos angolanos

Estudo divulgado esta segunda-feira revela que as empresas angolanas, em 2018, recrutaram mais licenciados e bacharéis para trabalhar na área tecnológica, com maior domínio de HTML, Java, SQL, Visual Basic e Visual Basic Net.

Morsi, antigo presidente do Egito, morre em tribunal

O antigo presidente do Egipto Mohammed Morsi, acusado de espionagem, morreu em tribunal, avança a televisão pública egípcia.
Comentários