ADSE divulga lista final do alargamento de beneficiários

A ministra a Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, já tinha anunciado que tinham sido registadas mais duas mil novas inscrições ao abrigo do alargamento de beneficiários da ADSE. A medida foi anunciada pelo Governo a janeiro deste ano.

A ADSE divulgou, esta sexta-feira, a lista final das entidades empregadoras dos trabalhadores com contrato individual de trabalho (CIT) que se podem inscrever no subsistema de saúde.

O documento divulgado informa que a presente lista poderá ser objeto de aditamento “caso sejam identificadas outras entidades abrangidas pelo n.º 3 do art.º 12.º do Decreto-Lei n.º 118/83 que, reunindo as condições para serem incluídas, não se encontrem expressamente identificadas”.

Em fevereiro, a ministra a Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, tinha então anunciado que tinham sido registadas mais duas mil novas inscrições ao abrigo do alargamento de beneficiários. A medida foi anunciada pelo Governo a janeiro deste ano.

A nota esclarece que as entidades abrangidas são as entidades incluídas no âmbito de aplicação da Lei Geral de Trabalho em Funções Públicas; as entidades públicas empresariais, independentemente de serem do Estado, regionais ou municipais, desde que não tenham caráter industrial ou comercial; as instituições de ensino superior públicas, independentemente da sua forma e natureza.

Recomendadas

Itália: Draghi apresenta Plano de Recuperação esta sexta-feira

O plano conta com uma dotação de mais de 220 mil milhões de euros. O plano definitivo só será apresentado a 30 de abril e o governo quer resolver o problema de quem gere o quê. A questão determinou o fim do anterior governo liderado por Giuseppe Conte.

Contratos para obras públicas a partir de 5 milhões vão destinar 1% para obras de arte

“Prevê-se, como regra, que 1% do preço, em contratos de valor igual ou superior a cinco milhões de euros, seja aplicado em inclusão de obras de arte nas obras públicas objeto desses contratos”, acrescenta o comunicado do Conselho de Ministros.

PRR: Investimento em infraestruturas transfronteiriças reduzido para 65 milhões de euros

Na versão submetida a consulta pública, em 16 de fevereiro, o Governo previa um investimento global de 110 milhões de euros em infraestruturas rodoviárias para assegurar as ligações transfronteiriças entre Portugal e Espanha, que no documento final, entregue esta quinta-feira, foi reduzido para 65 milhões de euros.
Comentários